Viver Sus e Vivercom são finalizados na Unesc

Criciúma

Entre as principais atividades da Diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Unesc estão os projetos Vivercom (Vivências e Experiências na Comunidade da Unesc) e Viver SUS (Projeto Vivências e Estágios na Realidade do Sistema Único de Saúde), que levam acadêmicos a experimentação de situações nas comunidades e os convidam a colaborar de alguma forma com tais realidades. O encerramento oficial das duas atividades com apresentação de números dos resultados foi realizado na tarde desta sexta-feira (19/7) no Auditório Edson Rodrigues.

Com focos diferentes, o que os projetos têm em comum é o desejo de proporcionar aprendizados muito além da teoria e, de quebra, levar para fora dos muros da Universidade um pouco do conhecimento que é produzido para o benefício comum.

Realizada ao longo desta semana em sete cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, o Viver SUS realizou, no total, 129 oficinas, beneficiando diretamente 1938 pessoas dos municípios participantes. Tal projeto tem o objetivo de oferecer aos estudantes a oportunidade de conhecer de perto e refletir sobre o SUS, ao mesmo tempo que levam ações de saúde para as comunidades. Quem comanda todo esse processo nas cidades ao longo da semana são os acadêmicos dos cursos de Saúde da Universidade, assim como das Residências Multiprofissionais.

A edição de 2019 do Vivercom foi realizada ainda em fevereiro e teve seus dados compilados e apresentados nesta data, aproveitando o fechamento das atividades do segundo projeto. De 18 a 22 de fevereiro mais de 75 estudantes da Graduação, Pós-graduação e residentes do Programa de Residência Multiprofissional das quatro áreas do conhecimento foram inseridos na realidade de oito municípios, do Sul de Santa Catarina e Norte do Rio Grande do Sul, e envolveram mais de quatro mil pessoas entre oficinas e atividades educacionais, profissionais e de conscientização.

Nos cinco dias de atividade, conforme os dados apresentados pelo assessor de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias, Rafael Amaral, foram realizadas 127 oficinas com 4.613 pessoas beneficiadas diretamente.

Emocionado, Rafael agradeceu a todos os envolvidos nos projetos e, de forma especial, aos municípios que os receberam. “Desejo, do fundo do meu coração, que esses dias de atividades tenham tocado seus corações para o valor da extensão, que tenha mudado para melhor a visão de vocês. Estejam cada vez mais conosco nos projetos. Vejam nisso, assim como eu, a forma de modificar a vida de vocês e a vida das comunidades”, destacou.