“Corrida aos supermercados é um erro, afirma economista

Criciúma

O crescimento nos casos de Coronavírus no Brasil e a suspensão das aulas e outras atividades em Santa Catarina e na região tem elevado a tensão entre os moradores do Sul do estado e provocado uma corrida aos supermercados. Na avaliação do coordenador do curso de ciências econômicas da Unesc, professor Amauri Porto Júnior esse comportamento é um erro.

“Primeiro porque a orientação das autoridades de saúde é para que as pessoas evitem aglomerações e quando todos vão ao supermercado acabam descumprindo essa medida básica. Além disso, não há motivo para fazer estoque. Isso é ruim para a economia e pode inclusive elevar os preços”, explica.

“Sobrecarregar a rede de supermercados é um contrassenso a tudo que está sendo orientado. Não se faz necessário esse comportamento porque o sistema está abastecido e continuará assim. Não há necessidade disso”, emenda o Secretário Helton de Souza Zeferino.

Apesar de todas estas orientações, supermercados de Criciúma e região passaram o dia abarrotados.  Vice-presidente da Acats para a região Sul, Nazareno Alves alerta que é justamente esse tipo de postura que pode afetar a manutenção dos estoques. “Temos percebido esse aumento de consumo. Ele é desnecessário. Temos que adotar a compra solidária e torcer para que isso passe logo, temos que fazer a nossa parte. Os estoques estão normais, mas essa compra desenfreada pode sim levar a um temporário desabastecimento”, orienta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *