Conecte-se conosco

Economia

Florianópolis: mercado imobiliário ascendente atrai cada vez mais investidores

Publicado

em

Ouça esta matéria

Florianópolis

O ano de 2019 mostrou que o mercado imobiliário tem encontrado motivos para acreditar em uma possível melhora, depois de alguns anos de crise e instabilidade econômica. Algumas cidades brasileiras, inclusive, já deixam claro o aumento na busca por imóveis e a necessidade de que as construtoras voltem a investir na região.

Qualquer imobiliária em Florianópolis já deve ter percebido esta mudança e o aumento na procura por casas ou apartamentos. As pessoas voltaram a ter confiança no cenário político-econômico nacional e estão dispostas a investir em imóveis.

Em uma pesquisa realizada em 2015, Floripa já ocupava uma boa posição dentre as melhores cidades para se investir em imóveis. Na época, a pesquisa divulgada pelo site Exame.com, mostrava que a capital de Santa Catarina era a 11ª melhor cidade para investir em um imóvel.  

Mas porque será que Florianópolis tem chamado tanto a atenção dos investidores (seja na compra ou construção de casas e apartamentos)? Será que houve uma melhora na posição do ranking das melhores cidades brasileiras para se investir?

Economia privilegiada

Alguns fatores fazem com que a capital catarinense tenha alguns privilégios em relação a outras cidades, o que tornam a economia da região mais atrativa. As praias e belezas naturais atraem os turistas, enquanto que eventos e a própria gastronomia de Floripa conquista muitas pessoas.

Assim, a demanda por imóveis, seja para morar ou apenas passar um tempo, é sempre crescente, não importa a época do ano.

Retomada do mercado imobiliário

Aos poucos o Brasil está deixando para trás os períodos de instabilidade e Florianópolis já sentiu os primeiros reflexos, inclusive no mercado imobiliário. Até pouco tempo, investir em imóveis ainda era arriscado e boa parte da população preferiu aplicar o dinheiro em algo mais seguro, como a poupança, mesmo que os rendimentos fossem menores.

No entanto, Floripa nunca perdeu seus encantos e continuou sendo uma cidade turística, além de ter uma boa infraestrutura. Assim, a queda na procura por casas à venda em Florianópolis até vivenciou uma pequena queda, mas nada assim tão grave.

Além disso, em pesquisa realizada no ano de 2017, a cidade catarinense estava dentre as dez primeiras mais indicadas para quem deseja investir. A prova de que esse investimento pode tranquilamente ser feito no mercado imobiliário veio com a pesquisa da Prospecta Inteligência Imobiliária.

Dentre as cem melhores cidades brasileiras para investir em imóveis, Florianópolis ocupa a sexta posição.

PIB alto

A capital de Santa Catarina consegue competir de perto com grandes capitais brasileiras, como o Rio de Janeiro e São Paulo. Tanto que seu PIB se encontra entre um dos mais altos de todo o Brasil.

Isso é explicado por sua economia em constante aceleração. Além do turismo, que movimenta bastante a cidade, Floripa é também um forte polo tecnológico. Como consequência disso, muitas pessoas buscam a cidade para procurar um bom emprego e ao mesmo tempo ter melhor qualidade de vida.

A renda per capita dos moradores também é alta, equivalente em média a 4,8 salários mínimos.

Alta da demanda

A cidade não recebe pessoas e tem alta procura por imóveis apenas nos períodos da alta temporada. Um dos fatores que fizeram de Florianópolis um bom local para investir em apartamentos ou casas é o fato de que a procura é grande durante o ano todo.

A explicação se deve a qualidade de vida oferecida aos moradores e, também, porque muitas pessoas têm preferido buscar emprego na capital catarinense, principalmente se trabalham com algo ligado a tecnologia.

Queda nos juros

Até pouco tempo, conseguir um crédito imobiliário estava mais difícil. Os juros eram mais altos e os bancos não estavam tão confiantes em conceder os empréstimos. Com a mudança do cenário nacional – que agora está mais positivo – houve queda nos juros.

Então, é natural que as pessoas estejam mais interessadas em comprar os imóveis ao invés de se manter no aluguel, ao menos para quem deseja viver em Florianópolis. Além da queda nos juros, foi observado também um aumento no preço do aluguel, o que faz com que a ideia de ter a casa própria seja mais atraente do que se manter em um imóvel alugado.

Cidade universitária

Os universitários também são responsáveis pelo aquecimento do mercado imobiliário da cidade, em busca de uma casa ou apartamento à venda em Florianópolis, para fixar residência durante os estudos e até mesmo permanecer por ali em busca de um emprego.

Mesmo que os estudantes pretendam permanecer em Floripa apenas para estudar – e retornar às suas cidades assim que se formarem – quem optar por ter um imóvel como investimento – e alugar para este público – consegue um bom retorno financeiro.

São cerca de sete universidades existentes na capital catarinense, então, com certeza este público precisa de um lugar para morar – ao menos durante o período de duração de seus cursos.

Infraestrutura

O governo federal realizou investimentos na infraestrutura da cidade, o que melhorou o trânsito e aumentou a segurança. Estes fatores tornaram a região mais atraente e, com isso, mais pessoas se interessaram não apenas em conhecer, mas em mudar definitivamente para Florianópolis.

Estes investimentos geram novos empregos e aumentam a renda da cidade. A qualidade de vida também melhora bastante.

Queda na oferta de imóveis

Como o cenário econômico não estava muito favorável, houve uma redução no número de construtoras interessadas em iniciar novas obras. Enquanto a demanda estava baixa, não houve muito problema, porém, agora as pessoas estão voltando a procurar por casas e apartamentos.

Com isso, é natural que reduza a quantidade de imóveis prontos para entrega e, para as construtoras, o mercado se torna atrativo, mesmo que as entregas ocorram apenas para os anos de 2022 ou 2023. Uma oportunidade e tanto para quem trabalha com a venda de imóveis na planta.

Valorização dos imóveis

Florianópolis é uma cidade em que casas e apartamentos se mantém com certa valorização, por isso ocupa tão boa posição dentre as melhores cidades para se investir.

Isso acontece devido a combinação de três importantes fatores: a renda favorável (cerca de 4,8 salários mínimos), o constante desenvolvimento econômico da cidade e a alta qualidade de vida. E a tendência é que isto melhor ainda mais.

Continue Lendo
1 Comment

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras reajusta preço da gasolina em quase 8% nas refinarias

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Petrobras reajustou o preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias em R$ 0,15. O novo valor será de R$ 1,98 para as revendedoras e entrará em vigência a partir desta terça-feira (19). O preço final aos motoristas dependerá de cada posto de combustíveis, que tem suas próprias margens de lucro, além do pagamento de impostos e custos com mão de obra.

“Os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. No ano de 2020, o preço médio da gasolina comercializada pela Petrobras atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro”, esclareceu a companhia.

Segundo a Petrobras, dados do Global Petrol Prices, referentes ao último dia 11, indicavam que o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 52º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 21,6% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito na semana entre os dias 10 e 16 de janeiro, o litro médio da gasolina comum no país custava R$ 4,572; o do diesel, R$ 3,685; o do etanol, R$ 3,202, e o botijão de 13 kg, R$ 76,50.

Continue Lendo

Economia

Pedido de isenção do IPTU pode ser feito até o dia 31 de março

Publicado

em

Ouça esta matéria

Os contribuintes de Criciúma já podem realizar o pedido de isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A documentação necessária deve ser apresentada no setor de Arrecadação da Prefeitura até o dia 31 de março. O benefício é um direito previsto por lei, para munícipes nas condições de baixa renda familiar, aposentados e pensionistas. Quem realizou o pedido em 2020, deve efetuar a renovação no setor. 

Áreas de preservação permanente, imóveis do programa ‘Minha casa minha vida’, imóveis que sejam sede de instituições de assistência de pessoas portadoras de doenças graves e imóveis alugados para instalação de templos religiosos de qualquer culto também são contemplados.

Para novos pedidos, o resultado da análise de documentação é informado por telefone em até 180 dias, pela Comissão de Processamento, Análise e Julgamento dos Pedidos de Isenção e Imunidade de Tributos, da Secretaria da Fazenda. Já as renovações, tem o parecer divulgado na hora.

Segundo o fiscal de rendas e tributos, Luiz Fernando Cascaes, a isenção precisa ser renovada no prazo, pois critérios como a renda familiar podem sofrer alterações. “Se em determinado ano a pessoa não conseguiu cumprir um dos critérios e teve o benefício negado, pode ser que no próximo, estando dentro das exigências, possa obter. E vice-versa”, declara.

Critérios para a concessão do benefício

A renda familiar prevista em lei é de até dois salários mínimos e aposentados ou pensionistas com mais de 65 anos de idade, que possuem renda familiar de até quatro salários mínimos.

O imóvel deverá ter área edificada de até 150m² em um terreno com até 600m². Deverá estar em nome do postulante à isenção, e este deve ser seu único imóvel na cidade, servindo exclusivamente para sua própria moradia.

Além disso, os aposentados e pensionistas não poderão ser sócios ou proprietários de empresas. Os documentos necessários para o requerimento podem ser consultados no site: www.criciuma.sc.gov.br.

Documentação para renovação da isenção

– Cópia da Carteira de Identidade e CPF

– Comprovante da isenção do ano anterior

– Comprovante de residência

– Comprovante de renda (de todos que residem na residência)

Continue Lendo

Economia

Abadeus e Grupo Ibrap realizam feirão de empregos, em Criciúma

Publicado

em

Ouça esta matéria

Parceiro da Associação Beneficente Abadeus, o Grupo Ibrap (Indústria Brasileira de Alumínio e Plásticos) realiza um feirão de empregos na próxima terça-feira, dia 19, na sede da Abadeus, em Criciúma. São cerca de 60 vagas disponíveis para o setor de produção na área de alumínio. As oportunidades de trabalho são para a unidade de Urussanga.

O feirão acontecerá das 9 às 12 horas e das 13h30 às 16 horas de terça-feira. Interessados devem comparecer na sede da Abadeus, localizada na Rua Maria Salete de Oliveira, nº 422, Bairro Cristo Redentor, em Criciúma. Eles devem estar munidos de documento de identidade, Carteira de Trabalho e currículo (caso tenham).

A gerente de RH do Grupo Ibrap, Micheline Toazza, explica que não é necessário ter experiência e que as contratações serão imediatas. Além disso, como as vagas são para a unidade de Urussanga, a empresa disponibilizará um ônibus para o transporte dos trabalhadores contratados de Criciúma até Urussanga.

“As vagas são para auxiliar de produção. Podem se candidatar homens, mulheres e não há requisito de faixa etária máxima, apenas mínima: o único requisito é que os interessados tenham 17 anos e meio completos ou mais”, afirma Micheline.

Serviço

O que: Feirão de empregos (Abadeus | Grupo Ibrap)
Data: 19 de janeiro (terça-feira)
Horário: Das 9 às 12 horas e das 13h30 às 16 horas
Local: Abadeus (Rua Maria Salete de Oliveira, nº 422, Bairro Cristo Redentor, em Criciúma)
Requisitos: Idade mínima de 17 anos e meio
Levar: Documento de identidade, Carteira de Trabalho e currículo (caso tenha)

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com