Conecte-se conosco

Economia

Roadshow 2022: Criciúma sedia evento promovido pelo Sebrae/SC, na próxima semana

Publicado

em

Ouça esta matéria

A gerência de internacionalização do Sebrae/SC promove na próxima quinta-feira (29), o 16º encontro do Roadshow do Programa Go to Market. Essa etapa será realizada em Criciúma, na nova unidade da Unisul e a palestra será ministrada pelo Gerente de Negócios Internacionais do Banco do Brasil.  O evento é gratuito, com início às 8h, e as inscrições devem ser feitas pelo Sebrae.sc/roadshow-criciuma.

A iniciativa tem como objetivo debater a importância da internacionalização de micro e pequenas empresas catarinenses. O tema do evento será concentrado em “Modalidades de Pagamento no Comércio Exterior”. Após a palestra, os participantes poderão tirar dúvidas com o especialista e terão um momento para networking.

O gerente de internacionalização do Sebrae/SC, Filipe Gallotti, reforça que o encontro é mais uma boa oportunidade para os empresários ampliarem os seus conhecimentos sobre o mercado internacional, além de fortalecerem o networking.

“Há quase quatro anos o Sebrae/SC definiu que a internacionalização de micro e pequenas empresas seria uma das prioridades de atuação da instituição. O Roadshow está sendo realizado em todo o Estado ao longo desse ano e vai ao encontro do nosso objetivo principal: mostrar aos empresários a capacidade exportadora e importadora dos seus negócios”, comenta Gallotti.

“Roadshow é um evento que trará ao empresário participante a oportunidade de conhecer ferramentas de gestão que trarão uma maior competitividade a sua empresa deixando-a preparada para uma possível internacionalização se assim o empresário quiser, além disso aumentará sua capacidade gerencial consequentemente sua competitividade interna”, acrescenta o gerente regional Sul do Sebrae/SC, Murilo Gelosa.

Trata-se de mais uma ação do Programa Go to Market 2022, cujas inscrições encerram no mês de junho. “Estamos encerrando as inscrições para participação nesta edição e começamos a desenhar o modelo de 2023, que virá com novidades setoriais importantes”, adianta Gallotti. As inscrições podem ser feitas no  sebrae.sc/gtm2023.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Petrobras anuncia nova redução no preço do GLP para as distribuidoras

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Petrobras anunciou hoje (22) nova redução no preço de venda de gás liquefeito de petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha.

A partir de amanhã (23), o preço médio de venda do quilo de GLP para as distribuidoras cairá de R$ 4,0265 para R$ 3,7842, equivalente a R$ 49,19 por botijão de 13kg. A redução média será de R$ 3,15 por 13kg.

Segundo informou a Petrobras, essa redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da empresa, “que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”.

Outros ajustes

Essa é a segunda redução do preço médio de venda do GLP da Petrobras para as distribuidoras em setembro e a terceira do ano. No último dia 13, o preço médio de venda do gás de cozinha passou de R$ 4,23/kg para R$ 4,03/kg, equivalente a R$ 52,34 por 13kg, com redução média de R$ 2,60 por 13 kg.

Em 9 de abril, houve redução de R$ 4,48/kg para R$ 4,23/kg, equivalente a R$ 54,94 por 13kg. A redução média refletida foi de R$ 3,27 por 13kg.

Continue Lendo

Economia

“Pessoas, o segredo do sucesso” pauta próximo Café de Ideias

Publicado

em

Ouça esta matéria

A próxima edição do Café de Ideias, evento realizado mensalmente pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), já tem data e horário marcados. Na próxima quarta-feira, dia 28 de setembro, a partir das 8h30min, o filósofo, escritor, terapeuta e consultor, Rosemiro Sefstrom, falará sobre “Pessoas, o segredo do sucesso” aos lojistas que estiverem presentes. As inscrições podem ser realizadas gratuitamente pelo WhatsApp (48) 99971-1731. O evento ocorre na sede da instituição.

De acordo com o palestrante, a ideia é lembrar o comerciante que todo negócio funciona com base em pessoas. “O cliente é uma pessoa. Então, qual tipo de profissional você deve escolher para melhor atendê-lo? Qual tipo de profissional tem maior aderência ao perfil do gestor? O sucesso do negócio se dá por uma série de fatores, e principalmente pela escolha correta dos profissionais em relação aos objetivos que se tem”, enfatiza ele, ao complementar: “quando os colaboradores não são recrutados de forma adequada, é normal que os objetivos não sejam alcançados”, lembra.

De acordo com o presidente da CDL, Tiago Marangoni, esta é uma excelente oportunidade para ampliar ainda mais o conhecimento sobre seleção de talentos. “É uma dificuldade que o lojista possui, e justamente por saber disso estamos trazendo um especialista no assunto. Sabemos que as pessoas são o maior ativo de um negócio, por isso é tão importante cuidar de cada uma delas. Convidamos os comerciantes a participarem de mais este encontro, trocar ideias e ampliar sua visão a respeito do tema”, expõe Marangoni. 

Continue Lendo

Economia

Copom mantém juros básicos da economia em 13,75% ao ano

Publicado

em

Ouça esta matéria

A queda da inflação fez o Banco Central (BC) interromper o ciclo de alta dos juros após um ano e meio de reajustes seguidos. Por 7 votos a 2, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa Selic, juros básicos da economia, em 13,75% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e os diretores Bruno Serra Fernandes, Carolina de Assis Barros, Diogo Abry Guillen, Maurício Costa de Moura, Otávio Ribeiro Damaso e Paulo Sérgio Neves de Souza votaram pela manutenção da taxa. Os diretores Fernanda Magalhães Rumenos Guardado e Renato Dias de Brito Gomes votaram pela elevação em 0,25 ponto.

Em comunicado, o Copom informou que continuará a monitorar a economia e poderá voltar a subir a taxa Selic caso a inflação não caia como esperado. “O comitê reforça que irá perseverar até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas. O comitê enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados e não hesitará em retomar o ciclo de ajuste caso o processo de desinflação não transcorra como esperado”, destacou o texto.

A taxa continua no maior nível desde janeiro de 2017, quando também estava em 13,75% ao ano. Essa foi a primeira pausa nas elevações após 12 altas consecutivas, num ciclo que começou em meio à alta dos preços de alimentos, de energia e de combustíveis.

De março a junho do ano passado, o Copom tinha elevado a taxa em 0,75 ponto percentual em cada encontro. No início de agosto, o BC passou a aumentar a Selic em 1 ponto a cada reunião. Com a alta da inflação e o agravamento das tensões no mercado financeiro, a Selic foi elevada em 1,5 ponto de outubro do ano passado até fevereiro deste ano. O Copom promoveu dois aumentos de 1 ponto, em março e maio, e dois aumentos de 0,5 ponto, em junho e agosto.

Antes do início do ciclo de alta, a Selic tinha sido reduzida para 2% ao ano, no nível mais baixo da série histórica iniciada em 1986. Por causa da contração econômica gerada pela pandemia de covid-19, o Banco Central tinha derrubado a taxa para estimular a produção e o consumo. A taxa ficou no menor patamar da história de agosto de 2020 a março de 2021.

Inflação

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em agosto, o indicador fechou em 8,73% no acumulado de 12 meses, após ter se . Esse foi o segundo mês seguido de inflação negativa, por causa da queda do preço da energia e da gasolina.

Apesar da desaceleração recente, o valor está acima do teto da meta de inflação. Para 2022, o Conselho Monetário Nacional (CMN) fixou meta de inflação de 3,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não podia superar 5% neste ano nem ficar abaixo de 2%.

No Relatório de Inflação divulgado no fim de junho pelo Banco Central, a autoridade monetária estimava que o IPCA fecharia 2022 em 8,8% no cenário base. A projeção, no entanto, está desatualizada e deverá ser revista para baixo por causa das desonerações sobre a gasolina e o gás de cozinha. A nova versão do relatório será divulgada no fim de setembro.

As previsões do mercado estão mais otimistas. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 6%. No início de junho, as estimativas do mercado chegavam a 9%.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2022 sulnoticias.com