Desistências do Mais Médicos pode deixar R$ 1 milhão de prejuízo

Içara

Mais um capítulo negativo do programa Mais Médicos começou a ser escrito em Içara. Após a saída dos nove profissionais cubanos no fim do ano passado, novos profissionais assumiram os trabalhos. Mas nos últimos dias, houve a desistência de cinco médicos, fazendo com que o Governo de Içara se preocupe com os atendimentos em saúde e a questão financeira do município. De acordo com a secretária de Saúde, Jaqueline dos Santos, as saídas farão com que o município tenha que contratar profissionais por caráter de emergências.

“Os profissionais que atuavam foram aprovados em residência e os resultados saíram nos últimos dias, com isso, eles já estão se deslocando para seus novos postos de trabalho”, comentou. Com as saídas, caberá a secretaria reajustar profissionais que permanecem para fazer as consultas. “Estamos fazendo um estudo para que os atendimentos nas unidades não fiquem prejudicados”, completou a secretária. 

Não há previsão por parte do Governo Federal em realizar um novo edital para a contratação de profissionais e caso demore, o governo municipal terá prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão/ano para admitir novos médicos.  

“Essas saídas representam um rombo, que poderá se agravar. Além do prejuízo financeiro há também o prejuízo direto à saúde da população, que tem uma rotatividade de médicos no seu tratamento. É urgente a reposição desses médicos pelo Ministério da Saúde”, comentou o prefeito de Içara, Murialdo Canto Gastaldon. 

Na próxima semana, o representante do Mais Médicos em Santa Catarina estará em Içara para conversar com a equipe de saúde sobre alternativas para as desistências. O encontro está marcado para acontecer na segunda-feira.