Maracajá localiza foco do mosquito da Dengue

Maracajá

Agentes de endemias de Maracajá localizaram larvas do mosquito Aedes aegypti, o mosquito da dengue também transmite chikungunya e o vírus zika, em uma das armadilhas instaladas em estabelecimentos comerciais da cidade. A ocorrência se deu às margens da BR-101, na Vila Beatriz, proximidades do Parque Ecológico Maracajá.

A informação é do diretor de Saúde do município, Diogo Copetti, que já mobilizou toda a equipe para realizar o procedimento protocolar no entorno do local que abriga a armadilha. “Em um raio de 300 metros todos os moradores receberão um comunicado oficial, orientando para medidas de prevenção para impedirmos que o mosquito se instale em nossa cidade”, disse o diretor.

A posição geográfica de Maracajá, cortada pela BR-101 e com dezenas de estabelecimentos comerciais ligados ao setor de transportes sempre é uma preocupação às autoridades e técnicos da saúde. Os mosquitos, literalmente, “viajam” de carona em caminhões e se proliferam nos pontos mais distantes, às vezes chegando contaminados pelos vírus.

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico. Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros.

Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti