Ministério da Saúde monitora casos de meningite na região

Criciúma

Os casos de meningite registrados no ano passado na região provocaram alerta entre profissionais do Ministério da Saúde. De acordo com o Gerente Regional de Saúde, a preocupação repousa sobre um tipo específico da doença. “Tivemos alguns casos de um tipo raro de meningite que é a do tipo w. Por isso há equipe aqui para analisar essa situação e levantar informações. A preocupação se deu em função do número de casos registrados no ano passado”, comentou Fernando de Faveri durante entrevista à Rádio Difusora.

Segundo de Faveri a equipe está levantando o prontuário dos pacientes para entender porque esse tipo, raro no país, está sendo registrado na região Carbonífera. “Esse é um tipo de meningite para o qual não há vacina na rede pública e queremos aproveitar a passagem dos profissionais do Ministério para tentar pleitear neste sentido já que na rede particular o custo oscila acima dos 500 reais”.

Neste ano já foram registrados nove casos confirmados da doença. Número que pode aumentar. Desde o final de semana uma menina está internada no Hospital da Unimed sendo tratada com suspeita de meningite bacteriana. “Ela fez a punção lombar e o material enviado para o Lacen, agora estamos aguardando o resultado”.