Conecte-se conosco

Geral

“Nós estamos preparados para iniciar a vacinação”, diz secretário de Estado da Saúde

Publicado

em

Ouça esta matéria

O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, afirmou nesta sexta-feira, 08, que Santa Catarina está pronta para iniciar a vacinação contra a Covid-19 assim que receber as primeiras doses do Ministério da Saúde. Segundo o secretário, toda a parte logística já está preparada para fazer a distribuição aos municípios, que serão os responsáveis pela aplicação das doses na população. Ele considerou positiva a notícia da formalização do contrato entre o Ministério e o Butantan para o fornecimento da Coronovac, anunciado na quinta-feira. Se o calendário de descentralização das vacinas proposto pelo Ministério for cumprido, o início da imunização em Santa Catarina deve ocorrer entre o fim de janeiro e o começo de fevereiro.

“Nós estamos preparados na questão logística, de distribuição e insumos. Hoje temos uma quantidade suficiente de materiais para atender as primeiras fases da campanha de vacinação. O Plano Estadual de Vacinação fala sobre o recebimento e a distribuição das vacinas, de maneira que nós possamos atender de forma adequada e imediata a população”, afirmou Motta Ribeiro.

O secretário da Saúde destacou ainda que o Plano Estadual de Vacinação prevê a imunização, em um primeiro momento, de quatro grupos prioritários. Na primeira fase, serão vacinados profissionais da saúde, idosos acima de 75 anos, pessoas de 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência e a população indígena. A segunda fase vacinará aqueles com idade entre 60 e 74 anos.

Na terceira fase, a imunização ocorrerá no grupo que apresenta alguma comorbidade (diabetes, doença renal, doença respiratória crônica, câncer, hipertensão, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos que receberam transplante de órgãos, anemia falciforme e obesidade grave). Por fim, na quarta fase, serão professores, profissionais da segurança pública, do sistema prisional e de salvamento. Somados, todos esses grupos representam 2,8 milhões de pessoas. 

A vacinação do restante da população ocorrerá depois da imunização dos grupos prioritários. Segundo o secretário, é provável que a vacinação ocorra ao longo de todo o ano de 2021. Por conta disso, ele reforçou a necessidade de que as pessoas sigam as regras sanitárias, com o uso de máscaras, o distanciamento social e higienização frequente das mãos.

“O fato de receber a dose da vacina não significa que a questão está resolvida. O vírus continuará entre nós em 2021, assim como esteve em 2020. É preciso manter atenção às regras sanitárias”, ressaltou o secretário.

Motta Ribeiro também lembrou o Governo do Estado possui R$ 300 milhões separados em caixa para a compra de vacinas, caso seja necessário, mas que está alinhado com o Plano Nacional de Imunização. Ele contou ainda que estão sendo mantidas conversas com os municípios sobre as estratégias de imunização, inclusive com o treinamento dos vacinadores.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

A história de fé e luta da técnica de enfermagem de Forquilhinha para vencer o coronavírus

Publicado

em

Ouça esta matéria

No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste dia 8 de março, a personagem de superação de Forquilhinha é a técnica de enfermagem da Vigilância Epidemiológica, Sandra Regina Colonetti, de 55 anos. Com uma fé imensa e esperança de cura, chegou ao hospital há cinco meses atrás, com febre, alteração nos batimentos cardíacos, um cansaço extremo e oxigenação baixa. Acompanhada pelo filho, Diego Nicoski, 29 anos, Sandra precisou ser internada, às pressas, após uma alteração na tomografia.

Os sintomas tiraram de atuação a profissional de linha de frente pela pandemia provocada por um vírus desconhecido, que hoje faz parte da história do mundo inteiro. Após ser hospitalizada começou um mal-estar e falta de ar, depois de alguns dias foi intubada e ali permaneceu por 32 dias. A paciente teve complicações renais, fez hemodiálise e traqueostomia. “Em momento algum eu pensei que iria morrer, eu rezava muito e cantava os hinos da igreja. Eu sentia que eu iria ficar curada. Tinha plena certeza e esperança que iria volta para casa. Pedia ao meu filho quando falava com ele ao telefone que rezasse por mim”.

Com 21 anos de atuação na área da saúde, a técnica de enfermagem nunca imaginou que enfrentaria um ser invisível e teria que lutar pela sua vida. O caminho foi longo e árduo. Foram 52 dias de internação até Sandra conseguir voltar para casa e encontrar a razão de toda a batalha: o seu filho.

A luta

A história de luta da paciente com Covid-19 de Forquilhinha começou em 3 de outubro, quando ela começou com os sintomas da doença. Uma tosse seca fez Sandra procurar o Centro de Triagem. Dias depois os sintomas foram se agravando e começou a febre, alteração dos batimentos cardíacos, enjoo e fraqueza, além da oxigenação baixa. Precisou ser internada, às pressas, no Hospital da Unimed, de Criciúma, após dias do diagnóstico positivo a doença.

No hospital, Sandra foi sedada e intubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após 11 dias internada. “Fui acolhida por todos os profissionais de saúde, extremamente capacitados em todos os níveis e setores, fez toda a diferença na minha vida”, declara, agradecida.

A recuperação

Nos 52 dias em que permaneceu no hospital, a paciente ficou em coma induzido. “Após os 52 dias de internação eu perdi toda a musculatura. Eu tive que aprender a andar, escovar os dentes, pentear os cabelos e a tomar banho sozinha. Mas Deus me deu uma nova vida e reforço que a fé e esperança foram imprescindíveis na minha recuperação”.

No início de dezembro voltei para casa curada da Covid-19. A partir daí, todos os dias era necessário fazer fisioterapia para recuperar os movimentos e fortalecer os músculos. Sandra também passou pela clínica de reabilitação pós-covid.

A mensagem

A funcionária pública que retornou ao trabalho no dia 22 de fevereiro, redobrou os cuidados e pede a todos que façam o mesmo. “Hoje eu agradecer por ter essa nova chance, mas quero chamar atenção das pessoas que se cuidem com uso de máscaras, higienização, distanciamento social. Ainda vamos ter muito tempo para fazer festas, e que tenhamos todos os cuidados necessários. Que neste Dia Internacional da Mulher seja de esperança de dias melhores. Nós vamos vencer, mas todos precisam se ajudar para não perder as pessoas da nossa família devido a doença. Sinto muita falta do abraço, do beijo, daquele calor humano, mas vai passar e iremos continuar a nossa vida. Se pudermos ajudar aos mais necessitados. Quem tem mais condições ajuda quem tem menos”.

Continue Lendo

Geral

Cermoful apresenta equipamento para manutenção de “linha viva”

Publicado

em

Ouça esta matéria

Os associados e consumidores da Cermoful estão recebendo mais um grande investimento da cooperativa para dar suporte e manter os excelentes índices de confiabilidade e agilidade no atendimento. Trata-se de um caminhão de Linha Viva equipado com o que há de mais moderno no seguimento para realizar serviços de manutenção e prevenção.


A realização de atividades nos sistemas energizados através da equipe de Linha Viva, garante mais agilidade e segurança na prestação dos serviços, em especial para as indústrias, comércios e prestadores de serviços essenciais como hospitais, postos de saúde, escolas, supermercados, entre outros, sem ter a necessidade de interromper o fornecimento de energia.

Segundo o Gerente Operacional da Cermoful Samuel Sartor, a equipe que vai operar o equipamento já recebeu todo o treinamento necessário para realizar os serviços que devem iniciar no decorrer da semana.

Para o presidente da Cermoful Rudy Recco, o trabalho está sendo realizado com transparência e seriedade, possibilitando realizar este grande investimento para oferecer atenção integral ao que há de mais importante na cooperativa, a satisfação e o bem estar dos associados e consumidores.

Continue Lendo

Geral

Mais duas mortes por Coronavírus em Criciúma

Publicado

em

Ouça esta matéria

Vigilância Epidemiológica de Criciúma confirmou neste sábado mais duas mortes em decorrência do Novo Coronavírus. As vítimas foram dois homens com 76 e 82 anos.

De acordo com os dados divulgados à imprensa, as duas vítimas eram portadores de comorbidades e estavam internados para o tratamento da Covid-19. Agora Criciúma soma 282 mortes desde o início da Pandemia.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com