Conecte-se conosco

Geral

Rede Estratégia ODS premia Unesc como uma das três melhores iniciativas transformadoras do Brasil

Publicado

em

Ouça esta matéria

Alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e com a missão de promover transformações nos territórios onde está inserida, a Unesc foi reconhecida pela Rede Estratégia ODS como uma das três melhores iniciativas transformadoras do Brasil. A premiação ocorreu durante o evento “O futuro que queremos”, nesta terça-feira (07/06), em São Paulo, promovido pela Rede Estratégia ODS.

A Universidade concorreu na categoria ensino, pesquisa e extensão com o projeto “Empreendedorismo e Plano de Negócios: Ações Direcionadas à Capacitação de Jovens e Adolescentes do Bairro da Juventude” e garantiu a terceira colocação a nível nacional. O troféu e certificado foram recebidos pelo professor Abel Corrêa de Souza, que coordena o projeto de extensão desde 2010.

Para a reitora Luciane Bisognin Ceretta, o reconhecimento consagra a força e a importância de uma Instituição Comunitária na região em que está inserida. “Para nós, este prêmio é motivo de muita alegria. Um movimento muito importante que sela a identidade comunitária da nossa Instituição pautada por grandes projetos que transformam a vida das pessoas. Esse é um dos muitos trabalhos realizados com excelência por professores e estudantes, tendo como território o nosso Bairro da Juventude. É resultado da transformação, da união, e da força de vontade de mudar a vida de todos. Essa é a nossa Unesc, a nossa Universidade Comunitária”, enfatizou.

Quem também comemora a premiação é a diretora de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias da Universidade, Fernanda Sônego. “Estamos muito felizes com o reconhecimento das boas práticas atreladas ao Projeto de Extensão que é desenvolvido pela Unesc, em parceria com o Bairro da Juventude. Ele chancela a importância e a contribuição do Projeto para os jovens empreenderem e se transformarem. É um grande reconhecimento. Estarmos entre os três melhores a nível nacional é motivo de muito orgulho. Isso mostra o comprometimento da nossa universidade, dos professores, dos nossos acadêmicos e da instituição atendida, que é o Bairro da Juventude”, contou Fernanda.

O professor Abel Corrêa que está em São Paulo falou do orgulho e da felicidade com o prêmio. “Tivemos a grata felicidade de sermos contemplados com o terceiro lugar em nível nacional. A nossa Unesc, mais uma vez, fazendo a diferença e que tanto contribui para o desenvolvimento econômico, social e ambiental da região Sul de Santa Catarina. É uma grande conquista de todos”, enfatizou.

Sobre o projeto

O projeto surgiu como uma forma de estimular ainda mais a participação da Unesc na comunidade, privilegiando o atendimento de público em risco de vulnerabilidade econômica e social. Neste sentido, foi escolhido o Bairro da Juventude, instituição beneficente com mais de 70 anos de atuação, atendendo crianças, jovens e adolescentes no acolhimento para a educação formal e profissional, além de fornecer alimentação para o público envolvido.

Desde 2010, mais de 500 alunos dos cursos profissionalizantes do Bairro da Juventude foram contemplados pelas lições de extensão “Empreendedorismo e Plano de Negócios: Ações Direcionadas à Capacitação de Jovens e Adolescentes do Bairro da Juventude”.

Estimular e capacitar multiplicadores acadêmicos para a difusão do conhecimento técnico e comportamental do empreendedorismo e da responsabilidade social; propiciar oportunidades para criação, desenvolvimento e elaboração de produtos ou serviços inovadores; qualificar jovens e adolescentes na prática dos processos de gestão de empreendimentos; capacitar os participantes para a estruturação e elaboração de planos de negócios, estão entre as propostas trabalhadas com os alunos do Bairro. A instituição atende, atualmente, em torno de 1,6 mil estudantes.

Prêmio

O Prêmio ODS Brasil visou incentivar, valorizar e dar visibilidade às práticas que contribuam para o alcance dos objetivos e metas da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, no território brasileiro. A ideia é formar um “banco de práticas exitosas” que sirvam de referência na implementação e disseminação da Agenda 2030.

O projeto é coordenado pela Fundação Abrinq e conta com a parceria da Agenda Pública e da Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Bombeiros Militares expandem Projeto Golfinho e iniciativa será aplicada em escolas municipais de 20 cidades do Sul

Publicado

em

Ouça esta matéria

Usar a criança como ferramenta de propagação do conhecimento e cuidados no ambiente aquático. Esse é o objetivo do Projeto Golfinho do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina e, na área do 4º Batalhão de Bombeiros Militar, que compreende de Urussanga a Passo de Torres, esse projeto será ampliado nos municípios.

Tradicionalmente, no Sul, o projeto acontecia apenas nas praias, mas por ser uma área com grande quantidade de rios, cachoeiras e lagoas, o curso será aplicado em parceria com as escolas municipais. “A gente sempre viu no Projeto Golfinho uma ferramenta de evitar afogamentos e acidentes aquáticos e, por isso, sentimos a necessidade de abranger as crianças que por vezes não tem acesso à praia, mas tem um rio ou lago do lago de casa”, explica o comandante do 4º BBM tenente-coronel BM Henrique Piovezam da Silveira.

Durante os meses de novembro e dezembro os alunos das redes municipais de 20 cidades da Amrec e Amesc irão aprender com os bombeiros militares e comunitários os cuidados básicos que se deve ter no ambiente aquático. “Eles aprendem os significados das bandeiras, a diferenciar quando tem um guarda-vidas no local, o que fazer quando acontecer uma queimadura por água-viva”, acrescenta o subcomandante do 4º BBM, major BM Renan Silvério da Rosa Fernandes. Vale ressaltar ainda que o projeto seguirá sendo realizado nas cinco praias do Extremo Sul durante a operação veraneio.

Em 2023, o projeto será expandido para todos os municípios no qual o Batalhão atende. “Neste ano estamos montando uma espécie de projeto-piloto, para que nos próximos anos a gente consiga abranger ainda mais crianças”, finaliza o subcomandante.

Continue Lendo

Geral

Criciúma: famílias afetadas por chuvas de agosto podem sacar FGTS

Publicado

em

Ouça esta matéria

Em Criciúma, os afetados pelas chuvas de agosto já podem solicitar o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A prefeitura e a Caixa Econômica Federal anunciaram a medida na manhã desta quarta-feira (8). O saque tem valor máximo de R$ 6.200, e a solicitação de resgate pode ser feita até dia 21 dezembro. Serão contempladas residências de 210 ruas de 28 bairros da cidade.

“Temos trabalhado constantemente no desassoreamento de rios e nas obras do Canal Auxiliar, que já evitaram grandes enchentes na cidade. Infelizmente, durante agosto, muitas famílias nos arredores do Rio Sangão foram atingidas, por isso a liberação desse recurso é tão importante”, ressaltou o prefeito Clésio Salvaro. Ao todo, aproximadamente R$ 9 milhões devem ser liberados.

Em 10 de agosto, o município decretou situação de emergência após um grande volume de chuva atingir a região sul do estado. Depois do atendimento emergencial da Defesa Civil e a restauração da situação de normalidade, o órgão elaborou uma documentação para registro das ocorrências.

“O relatório é encaminhado para o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil. Preenchemos um formulário com informações de desastres, como áreas e bairros atingidos, tipo de evento e descrição da ocorrência”, explica o diretor da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Criciúma (Compdec), Fred Gomes. Segundo ele, aproximadamente 1,5 mil pessoas devem ser beneficiadas com a medida.

Conforme o diretor, após o estado homologar a situação de emergência e a União reconhecê-la em Diário Oficial, o município entrou com um pedido de liberação do FGTS junto à Caixa Econômica, momento em que foram cadastradas as ruas atingidas em cada um dos bairros.


Como solicitar o saque


Para fazer a solicitação, é necessário baixar o aplicativo FGTS, da Caixa. Para ter direito ao resgate, o morador precisa ter residência comprovada em ruas homologadas pela Caixa Econômica.

“O aplicativo é prático e seguro. É preciso anexar uma foto junto de um documento de identificação, assim como um comprovante de residência da data da calamidade ou de até 120 dias antes dela”, esclareceu o superintendente executivo de varejo da Caixa Econômica Federal, Rudolfo Cabral.

Conforme Cabral, pessoas que possuem casa alugada precisam bater foto do contrato de aluguel. Se o documento ainda estiver no nome do esposo ou da esposa, também é preciso anexar foto do documento de união estável ou certidão de casamento. É possível também solicitar o crédito em conta de outros bancos.

No caso de dúvidas ou dificuldade com o procedimento digital, o cidadão pode ir diretamente em uma agência da caixa. No entanto, durante os próximos 20 dias, a solicitação só pode ser feita pelo aplicativo. Caso o morador não tenha conexão com a internet, é possível se dirigir até a sede da Defesa Civil, no Morro Cechinel, onde ele receberá auxílio para fazer a solicitação pelo app.

Para solicitar o resgate, acesse o guia rápido da Caixa em https://bit.ly/3NOu3by ou confira o passo a passo a seguir:

– Ao acessar o app FGTS, clique na opção “Meus Saques”;
– Escolha a opção “Outras Situações de Saques”;
– Selecione o motivo do Saque “Calamidade Pública”;
– Selecione o município de sua residência e clique em “Continuar”;
– Escolha uma das opções para receber seu FGTS: Crédito em conta bancária de qualquer instituição ou sacar presencialmente.
– Faça upload dos documentos requeridos;
– Confira os documentos anexados e confirme;
– A Caixa analisará a solicitação e caso esteja tudo certo, o valor será creditado.


Abaixo estão os 28 bairros contemplados com a liberação do FGTS. A lista de ruas desses bairros que foram contempladas pode ser acessada em https://bit.ly/3Uokx1i.


Argentina
Cidade Mineira Nova
Cristo Redentor
Imperatriz
Jardim Das Paineiras
Metropol
Mina União
Monte Castelo
Nossa Senhora da Salete
Paraíso
Pedro Zanivam
Pinheirinho
Quarta Linha
Recanto Verde
Renascer
Rio Maina
Sangão
Santa Luzia
Santo Antônio
São Luiz
São Roque
São Sebastião
Tereza Cristina
Vila Francesa
Vila Isabel
Vila Macarini
Vila Manaus
Vila Zuleima

Continue Lendo

Geral

Kalunga: o escritor Show na abertura oficial do Festival de Içara

Publicado

em

Ouça esta matéria

Com a habilidade de quem sabe desenvolver arte voltada às crianças e aos adolescentes o escritor Carlos Neves – Kalunga, o escritor show – abriu oficialmente a segunda edição do Festival Literário de Içara, na noite desta terça-feira (8/11), na Praça da Matriz São Donato de onde o evento segue até sábado, dia 12 de novembro.

Sob a temática “verso, prosa, arte e canção”, o início do Festival contou, ainda com a apresentação da Fanfarra da EMEF Quintino Rizzieri, a abertura da exposição do Arte Provoca Arte – trabalhos produzidos por alunos da rede municipal de ensino -, e a venda de livros. O público se fez presente e acompanhou de perto as atrações da noite.

“Somos destaque em diversas áreas e segmentos, mas nada tem valia se os içarenses não estiverem bem. Educação e cultura são partes fundamentais do processo de desenvolvimento do ser humano o que reflete na qualidade de vida das pessoas. Assim, esperamos que os içarenses e moradores de cidades vizinhas participem do Festival Literário de Içara que foi preparado com muito carinho e conta com uma bela e valorosa programação, que segue até sábado”, convidou a frisou a prefeita de Içara, Dalvania Cardoso lembrando que sua paixão pela leitura iniciou ainda na infância.

Semana de muita cultura e atrações

Durante a semana a programação segue com expositores de livros, contação de histórias, espetáculos musicais, palestras e atrações nacionais como o autor do best-seller: “O Papai é Pop”, Marcos Piangers (apresentação na quinta-feira, dia 10, às 20h); Revista Amiguinho e Urânia Planetário Móvel. O festival é gratuito e presenteou 10 mil estudantes da rede municipal e estadual (ensino fundamental) de educação e professores com vales livros nos valores de 30 e 50 reais; com investimento superior a 300 mil reais.

“Educar com qualidade, além de boa estrutura física e profissionais capacitados exige incentivo e investimentos para acesso ao livro, à leitura, a produção do conhecimento, incentivo a arte, a cultura, preservando a história e mantendo vivas as raízes de um povo. E é isso que almejamos alcançar com mais uma edição do Festival Literário”, disse a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Rose Reynaud.

Mascote


Ainda na primeira noite de evento o “Senhor Içaroba”, a coruja mascote do evento, passeou pelo espaço, fez a alegria das crianças e de adultos, encantando aos presentes com seu jeito “fofo e simpático”.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2022 sulnoticias.com