Conecte-se conosco

Geral

Unesc lança programa de financiamento para estudantes em decorrência da pandemia da Covid-19

Publicado

em

Criciúma

A permanência do estudante na universidade é uma das preocupações da atual gestão da Unesc e, por isso, a instituição lançou, nesta quarta-feira (6/5), mais um programa de auxílio aos estudantes, o Unesc Financia Covid-19. O programa, que irá permitir o financiamento de até 50% das mensalidades até dezembro de 2020, foi apresentado a representantes estudantis em videoconferência. 

Com a chegada da pandemia da Covid-19, a instituição vem tomando diversas medidas que auxiliam o estudante a continuar os estudos, como a flexibilização de pagamentos e descontos nas mensalidades e agora o programa de financiamento. “Somos uma universidade comunitária, mas não somos pública estatal, logo, a sustentabilidade da universidade se dá por meio dos seus estudantes. Estamos muito dedicados a encontrar soluções para a superação dos tantos desafios impostos pela pandemia, bem como os impactos financeiros sobre a vida de nossos estudantes,  e faremos o que estiver ao nosso alcance para garantir a permanência dos nossos alunos, sobretudo neste momento de crise”, comenta a reitora da universidade, Luciane Bisognin Ceretta.

Programa permitirá financiamento de até 50% das mensalidades

Planejado e estruturado para os estudantes mais carentes, o Unesc Financia Covid-19 funcionará por meio de seleção de perfil socioeconômico, levando em consideração a renda per capita. O estudante que optar pelo financiamento deverá entrar no Minha Unesc, fazer a solicitação e preencher todos os requisitos. O prazo de inscrição é de 7 a 17 de maio. Serão 228 vagas, e entre os pré-requisitos, o estudante precisa estar matriculado regularmente. O resultado dos selecionados será divulgado no dia 23 de maio. 

De acordo com a pró-reitora de planejamento e desenvolvimento institucional, Gisele Coelho Lopes, o programa é mais uma ação para garantir a permanência do estudante na universidade. “Desde a chegada da pandemia e os impactos econômicos, a Unesc tem se preocupado com a permanência dos estudantes na universidade. Sabemos o quanto essa ajuda pode fazer a diferença na realidade econômica dos nossos acadêmicos”, revela. 

O programa permite ao estudante financiar até 50% das mensalidades, mas não é acumulativo a outros benefícios, como bolsas e descontos. Outros estudantes que tiverem 20%, por exemplo, poderão financiar ainda 30% da mensalidade. 

Estudantes recebem a notícia com reconhecimento aos esforços da universidade 

A reunião online contou com a participação do DCE e representantes de Centros Acadêmicos da universidade. A estudante Alice Coelho recebeu a notícia com empatia. “É um período diferente para todos nós. Sinto muito orgulho por ter escolhido a Unesc, pois está sendo feito tudo que está ao alcance”, comenta.

Para o vice-presidente do DCE, Guilherme Strelow o Unesc Financia vem em boa hora para o acadêmico. “Eu possuo o fies e não me encaixo em muitas modalidades de bolsa, então sinto na pele o quanto o financiamento estudantil pode nos auxiliar, em momento esse que muitos sentiram os impactos da Covid-19, muito bom ver essa mobilização da nossa Unesc”, declara.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Baixa procura por vacinas preocupa setor de imunização

Publicado

em

Criciúma

Apesar do bom movimento registrado no sábado de vacinação os números da Campanha contra a Pólio em Criciúma ainda estão longe de se aproximar do ideal. Até o momento a cidade vacinou 3.461 crianças menores de cinco anos. Isso representa 32% do total de crianças aptas para receberem as doses. “Estamos abaixo da média da região e preocupados com essa situação. O Dia D foi até positivo, mas no geral estamos muito longe do esperado. Nossa meta é fechar o mês com 95% de imunização, mas nesse ritmo vai ser impossível”, comenta Kelly Barp Zanette.

Responsável pelo setor de imunização da prefeitura de Criciúma ela afirma que esse problema já vem sendo registrado há vários meses, mas que agora acabou agravado pela pandemia. “Há um movimento contrário as vacinas e ele tem ganhado força nos últimos anos. Além disso, a maioria das pessoas que estão hoje com filhos não tiveram contato com pessoas que tiveram a pólio e acabam não se preocupando com a doença. E a pandemia ainda reduziu mais a busca pelas unidades. Mas vamos buscar uma alternativa, precisamos reverter esse índice tão baixo”, ressalta.

Continue Lendo

Geral

Setor de eventos faz novo ato neste domingo

Publicado

em

Criciúma

Sem perspectiva para retomar as atividades e com pelo menos 10 milhões em prejuízos acumulados os empresários e trabalhadores do setor de eventos voltam a se manifestar neste domingo em Criciúma. Eles preparam um ato para o Parque das Nações a partir das 16 horas. “O encontro está confirmado. Vamos nos reunir no parque e marchar até o centro de Criciúma. Nossa expectativa é mobilizar um público ainda maior que o do primeiro ato”, explica Helmeson Machado, um dos responsáveis pela manifestação.

Segundo ele o desafio é pressionar o governo para a retomada imediata das atividades. “Hoje 97% de curados e ainda estamos no nível grave. Isso vai levar muito tempo. Nossa perspectiva de retorno neste momento é praticamente zero. Nossa mobilização é para tentar voltar imediatamente no nível que está. Tem praia lotada, tem supermercado, shopping, igrejas tudo lotado e os eventos não voltam. Por isso vamos nos mobilizar para tentar mudar isso”, explica

Continue Lendo

Geral

Unesc participa do Movimento Rosa

Publicado

em

Criciúma

No mês de conscientização da importância do cuidado com a saúde da mulher, a Unesc se engaja em mais uma ação em prol da comunidade. A Universidade, por meio do curso de Medicina, é parceria do Movimento Rosa, projeto idealizado pela Regional Santa Catarina da Sociedade Brasileira de Mastologia, e irá oferecer para mulheres com 40 anos ou mais, residentes em Criciúma, atendimento nas Clínicas Integradas. A ação, iniciada durante a campanha do Outubro Rosa, será realizada até 1º de março de 2021. Todos os agendamentos são realizados pelo Movimento Rosa. 

A coordenadora do curso de Medicina da Unesc, Maria Inês da Rosa, explica que o projeto tem o intuito de melhorar a situação do diagnóstico do câncer de mama no estado de Santa Catarina – com a pandemia, 75% das mulheres deixaram de fazer seus exames de rotina. “Há uma preocupação com o aumento da demanda por atendimentos não realizados durante a pandemia, especialmente com relação à população carente. A Unesc, como uma universidade comunitária, é uma das instituições parceiras, e por meio do curso de Medicina, vai oferecer o atendimento nas Clínicas Integradas com participação de acadêmicos e médicos residentes em Ginecologia e Obstetrícia, sob a supervisão de professores da área de mastologia”, explica.

Na consulta, além de exame clínico e orientações, as mulheres receberão os encaminhamentos necessários para iniciar tratamento, se necessário.

O Movimento Rosa foi pensado como uma primeira iniciativa de auxílio ao público de baixa renda. Os dados coletados sobre atendimento das pacientes servirão de alicerce para campanhas maiores, aperfeiçoando esta ideia inicial. No estado, Florianópolis,  Tubarão, Blumenau, Itajaí, Lages, Chapecó, Criciúma, Mafra e Joinville, terão a participação de clínicas, médicos e laboratórios para que possamos combater, tratar e reduzir o câncer de mama em Santa Catarina.

Acesse o site do Movimento Rosa www.movimentorosa.com.br e realize o agendamento por meio do botão de Whatsapp disponível no canto inferior direito da tela.

Continue Lendo

Mais vistos