Conecte-se conosco

Polícia

Ataque à creche de Saudades foi planejado durante um ano

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Polícia Civil detalhou nesta manhã, durante entrevista coletiva, todo o trabalho de investigação sobre o ataque cometido contra uma creche municipal da cidade de Saudades, no Oeste do Estado. Na ação da última semana três crianças menores de três anos, uma professora e uma auxiliar acabaram mortas com golpes de uma espécie de espada ninja. O autor do ataque, um rapaz de 18 anos, está detido no presídio Regional de Chapecó.

Responsável pelo trabalho de investigação o Delegado Jerônimo Marçal confirmou que a Polícia Civil Catarinense contou com apoio do FBI neste caso. Segundo o delegado, o ataque a creche foi planejado por pelo menos um ano. Durante este período, ele tentou por diversas vezes comprar uma arma de fogo. Como não conseguiu acabou usando a arma branca para cometer o crime.

“A motivação não está bem clara, mas a raiva dele é contra qualquer pessoa. No depoimento também ficou claro que ele queria matar o máximo de pessoas possível. A escolha da creche como alvo teria sido definida cinco dias antes do ataque. Ele também admitiu que optou pela creche foi feita em função da fragilidade das vítimas”.

A polícia ainda trabalha para entender melhor a motivação do crime. O Jovem teve o perfil psicológico traçado como sendo uma pessoa solitária e que acessava costumeiramente conteúdos violentos. “A família preparava o jantar ele pegava e ia para o quarto. Quando precisava comprar uma roupa sempre pedia a mãe que fizesse isso. Ele foi se isolando cada vez mais. Entrou em um mundo onde passou a ter contato com materiais violentos e que ajudaram a alimentar este ódio nele”, explica.

Apesar disso o delgado afirma que ele agiu sozinho e com consciência do que iria fazer. “Ele tinha total consciência do que fez, mostrou que tinha discernimento e agiu com crueldade e frieza”.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil indicia 10 pessoas por roubos

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Divisão de Repressão à Roubos da Polícia Civil de Criciúma (DRR/DIC-PCSC), coordenada pelo Delegado Yuri Miqueluzzi, encerrou investigações em sete inquéritos policiais relacionados a roubos em Criciúma.

Os crimes ocorreram entre setembro do ano passado e março deste ano. As ações dos criminosos totalizaram onze roubos na região central da cidade e também nos bairros Vila Manaus, Mina do Mato, São Sebastião e Renascer. Em um dos inquéritos foi apurada a autoria de cinco roubos pelo mesmo investigado, estando atualmente recolhido no Presídio.

Entre os delitos solucionados estão roubos em residências, de veículos, em comércio e de pedestres. Os criminosos agiam com uso de arma de fogo ou faca, de forma isolada ou em duplas. Quatro dos indiciados estão recolhidos no Presídio de Criciúma. Os inquéritos com indiciamentos foram remetidos ao Poder Judiciário.

Continue Lendo

Polícia

Mulher esfaqueia e mata marido durante briga em Lauro Müller

Publicado

em

Ouça esta matéria

Uma mulher foi presa na noite deste domingo acusada de matar o próprio marido. Caso foi registrado em Lauro Müller. A acusada contou a polícia que agiu em legítima defesa. Segundo a versão da mulher o casal estava em casa quando iniciou uma discussão por conta de um celular. Durante a briga ela teria sido agredida pelo companheiro.

A mulher foi então até a cozinha, pegou uma faca e desferiu um golpe contra o peito do homem. Ele foi encontrado pelos bombeiros caído no banheiro. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu a caminho do Hospital. Já a mulher foi detida e encaminhada para Criciúma.

Continue Lendo

Polícia

Polícia conclui inquérito sobre criança morta pelo pai em Siderópolis

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia em Siderópolis, concluiu nesta quinta-feira (10) o inquérito policial que apurou as circunstâncias do feminicídio de uma criança de um ano.

O crime ocorreu na noite de 07 de junho, no bairro Vila Esperança, em Siderópolis. O pai do bebê, de 24 anos, teria asfixiado a criança enquanto a mãe teria se omitido.

O pai foi indiciado por feminicídio, tortura, maus tratos, ameaça, dano ao patrimônio público, desacato e vias de fato. Já a mãe, além de omissão de socorro, vai responder por tortura e maus tratos. A Polícia Civil apurou, ainda, que os pais privavam os outros dois filhos de alimentação.

Com relação à mãe, a Polícia Civil deduziu que houve prática de maus tratos, na forma qualificada, pois colocava em perigo as duas crianças na presença de seu marido.

O inquérito policial foi concluído após a Polícia Civil ouvir em depoimento 12 testemunhas e analisar os laudos periciais do Instituto Geral de Perícias (IGP). O documento foi enviado ao Fórum da Comarca de Criciúma.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com