Conecte-se conosco

Polícia

Grupo que extorquia vítimas com ameaça de divulgar ‘nudes’ é condenado em Criciúma

Publicado

em

Ouça esta matéria

Três homens e duas mulheres foram condenados, pelo juízo da 1ª Vara Criminal da comarca de Criciúma, por organização criminosa, extorsão e lavagem de dinheiro entre outros crimes. Segundo a decisão, os acusados constituíram organização criminosa, de forma estável e permanente, a fim de praticar crimes de extorsão na cidade. O grupo atuava de forma organizada e com clara divisão de tarefas. Entre março de 2019 e maio de 2020, seis vítimas do grupo realizaram pagamentos no total de R$ 61 mil. 

Os réus, por meio da criação de perfis falsos em uma rede social, iniciavam conversas com os ofendidos que, passado certo tempo, começavam a enviar e receber fotografias íntimas. As vítimas eram posteriormente constrangidas, mediante ameaças por meio de mensagens em aplicativo de conversa e ligações telefônicas, a efetuar depósitos bancários de elevadas quantias para que não fossem divulgadas suas conversas e imagens íntimas. 

Um homem e uma mulher, que exerciam função de comando no grupo, criavam o conteúdo para a aplicação dos golpes e faziam a administração financeira do empreendimento criminoso; dois outros homens exerciam ativamente a extorsão e auxiliavam na ocultação de valores, e uma segunda mulher interagia virtualmente com as vítimas e fornecia vídeos e fotografias utilizados nos golpes. Além disso, a sentença destaca que, com a clara e inequívoca intenção de ocultar e dissimular a origem ilícita e a real propriedade dos valores provenientes de práticas criminosas, que recebiam em depósitos fracionados, os integrantes realizavam seguidos saques em dinheiro e transferências para contas de terceiros.

O homem que chefiava o grupo foi condenado à pena de 30 anos e quatro meses de reclusão, em regime inicial fechado, e ao pagamento de 103 dias-multa pelos crimes de organização criminosa, extorsão, lavagem de dinheiro, posse de arma de fogo, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo. A mulher que também comandava a organização foi condenada por organização criminosa, extorsão, lavagem de dinheiro e posse de arma de fogo, a 13 anos e seis meses de reclusão e 49 dias-multa. Os outros dois acusados foram condenados a penas entre 15 e sete anos, e a segunda ré foi condenada a três anos de reclusão. Cabe recurso da decisão ao TJSC.​

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é preso após atacar a avó com golpes de faca

Publicado

em

Ouça esta matéria

Um homem de 33 anos foi preso pela Polícia Militar de Orleans após golpear a avó com pelo menos dez punhaladas. O caso foi registrado neste domingo, no bairro Conde D’Eu. A polícia foi acionada por um homem que ouviu os gritos da idosa e foi até a casa para ajudá-la.

O homem relatou aos policiais que encontrou o rapaz nu e a idosa caída no chão. O acusado ainda tentou atacar a testemunha, que foi ferida levemente no abdômen. Já a idosa teve ferimentos no rosto e no pescoço. O acusado contou aos PMs que atacou a avó após ser chamado de bandido. A idosa segue internada em estado grave no Hospital de Orleans.

Continue Lendo

Polícia

Vídeo: Mulher é surpreendida por ladrão na área central de Içara

Publicado

em

Ouça esta matéria

Uma mulher foi vítima de um assaltante nesta quinta-feira na área central de Içara. O crime foi registrado por volta do meio-dia. A vitima foi surpreendida no momento em que chegava no veículo. Imagens de uma câmera de monitoramento mostram que o criminoso estava observando o movimento e quando a mulher entra no carro ele se aproxima para cometer o crime.

Já com a mulher no interior do veículo ele abre a porta.Segundos depois a mulher é empurrada para fora do carro. Ele ainda tenta resistir, pede ajuda, mas como ninguém intervém o criminoso foge levando o veículo ASX. A polícia segue apurando o caso.

Confira o vídeo:

Continue Lendo

Polícia

Mais uma operação contra a pornografia infantil em Criciúma

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 21/9, operação destinada à repressão ao compartilhamento e à posse de imagens e vídeos com conteúdo de abuso sexual infantojuvenil, praticados por usuário da internet residente em Criciúma/SC.

Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na cidade de Criciúma/SC, expedidos pela Justiça Federal, com objetivo de localizar equipamentos usados no armazenamento e compartilhamento de imagens de exploração sexual infantojuvenil.

As investigações foram iniciadas a partir de relatórios de informação produzidos pela Polícia Federal, que resultaram na identificação de um usuário que compartilhou arquivos com cenas de violência sexual contra crianças e adolescentes.

O crime aconteceria por meio da utilização de redes de compartilhamento de arquivos denominadas P2P.

Foram realizadas a arrecadação e a apreensão de equipamentos de informática, celulares e mídias de armazenamento. Todo o material apreendido será submetido à perícia.

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de 3 a 6 anos. Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, tipificado no mesmo estatuto, é punido com pena de reclusão de 1 a 4 anos.

A ação policial faz parte da operação contínua P2J (Pedo to Jail), em alusão às redes P2P, focada na erradicação de materiais relacionados aos crimes de abuso e exploração sexual infantil.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com