Conecte-se conosco

Polícia

Imagens da madrugada de crimes e pânico em Criciúma

Publicado

em

Ouça esta matéria

Criciúma

A maior cidade do Sul de Santa Catarina vivenciou na noite desta segunda-feira e na madrugada de terça a maior e mais violenta ação criminosa de sua história. Uma quadrilha fortemente armada sitiou a cidade, atacou o batalhão da PM, provocou explosões, tiroteios e espalhou pânico e terror entre os moradores. A ação, que durou duas horas, teve como foco os bancos da área central. “Eles atacaram o Banco do Brasil e tentaram também invadir outras agências próximas”, explica o coronel Cristhian Dimitri, comandante do 9º Batalhão de Criciúma.

A ação iniciou pouco antes da meia noite quando os criminosos incendiaram um caminhão em frente a sede do 9º Batalhão. A sede da PM também foi atacada a tiros. Para evitar que reforços fossem enviados da região de Tubarão, os bandidos também atearam fogo em um veículo na BR-101, nas proximidades do túnel do Morro do Formigão.

A partir dai a cidade passou a viver a madrugada mais intensa e assustadora de toda a sua história. A Polícia não tem o número exato de assaltantes, mas estima-se que mais de 30 homens tenham atuado no roubo. “Essa ação é chamada de novo cangaço. Eles chegam dominam a cidade e realizam os assaltos”, explica o comandante da PM. Com armas de grosso calibre os criminosos passaram a impor o pânico entre os moradores. Rajadas de tiros e explosões foram ouvidas em vários bairros da área central por pelo menos duas horas.

Os criminosos atacaram a agência do Banco do Brasil e também teriam tentado a mesma ação em outras agências vizinhas. Um Polícia Militar e um vigilante foram feridos na ação. trabalhadores que atuavam na pintura de faixas no centro da cidade foram feitos reféns e colocados sentados sobre a rua para evitar a aproximação de policiais. Por volta das 2 hora da manhã, em comboio, os criminosos deixaram a cidade. Desde então a polícia segue trabalhando em busca de pistas que possam ajudar a identificar o localizar os criminosos.

Pouco depois da ação, populares foram as ruas para recolher o dinheiro que ficou espalhado pelo centro da cidade. Pelo menos quatro teriam sido detidos pela Polícia.

A ação colocou a cidade em destaque na imprensa nacional e até internacional. Em entrevista a Globo News o prefeito Clésio Salvaro elogiou o trabalho das forças de segurança, relatou a perplexidade e reforçou o pedido para que a população permanecesse em casa. Pelas redes sociais as imagens da noite de terror vivida e compartilhada pelos criciumenses.

Nesta manhã equipes do Bope estão fazendo uma varredura na área central da cidade. A informação é de que ainda há explosivos espalhados pela região

Confira:

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação Hefesto tem desdobramentos e mais prisões

Publicado

em

Ouça esta matéria

Sete de nove integrantes de suposta organização criminosa desbaratada pela Polícia Civil que utilizava um CTG em Morro da Fumaça como abatedouro clandestino foram presos preventivamente a pedido do MPSC, a fim de impedir a continuidade da prática criminosa e resguardar a instrução processual. Os outros dois réus já haviam sido presos preventivamente no curso da operação O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a prisão preventiva de sete integrantes de uma suposta organização criminosa que operava um abatedouro clandestino em um centro de tradições gaúchas no Município de Morro da Fumaça, desbaratada pela Operação Hefesto, deflagrada pelo Delegado de Polícia Ulisses Gabriel em 16 de setembro deste ano.  

A prisão preventiva foi determinada pela Justiça ao receber ação penal apresentada pela 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Urussanga, que pediu a medida com intuito de evitar a reiteração da prática criminosa e preservar a instrução processual.

Na ação, nove réus foram denunciados por fazerem parte de organização criminosa e pela prática de crimes contra as relações de consumo. Dois dos réus foram denunciados, também, por crime contra o meio ambiente.  
Dos nove acusados, dois já haviam sido presos preventivamente no curso da operação. Os mandados de prisão requeridos pela Promotoria de Justiça contra os outros sete integrantes da suposta organização já foi cumprido pela Polícia Civil.

Conforme relata a Promotora de Justiça Juliana Ramthun Frasson na ação penal, a suposta organização criminosa agia no CTG, localizado no interior do Município de Morro da Fumaça. O grupo seria liderado pelo proprietário do CTG e por seu filho, que também eram os responsáveis pelo contato com os fornecedores de animais.
Ali, eles promoveriam o abate e venda de produto de origem animal clandestino e impróprio para o consumo – especialmente carne de bovinos furtados e equinos. Durante a operação, a Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar e da CIDASC, apreendeu cerca de 520 quilos de carne, drogas, cinco armas, diversas munições, cheques e dinheiro.
Segundo a ação penal do Ministério Público, os demais integrantes tinham funções definidas dentro da organização: da receptação dos animais, abate e fracionamento, revenda, entrega e financeiro.  

Com o recebimento da ação penal, todos os acusados se tornam réus e terão, no curso do processo, amplo direito à defesa e ao contraditório. Os nomes dos réus não é divulgado em função da ação estar em segredo de Justiça.

Continue Lendo

Polícia

Civil prende adolescente envolvido em assassinato

Publicado

em

Ouça esta matéria

Um jovem de 13 anos foi apreendido pela Polícia Civil nesta quarta-feira. Ele é acusado de envolvimento no assassinado de Claudemir Vicente, executado com 17 facadas em julho deste ano no bairro Quarta Linha.

O adolescentes foi localizado em casa, no bairro Quarta Linha e em seguida encaminhado para internação no CASE. Ele teria cometido o crime com um outro homem, já detido, e uma feminina que segue foragida da justiça.

Continue Lendo

Polícia

Mulher é amarrada e amordaçada em assalto no Rincão

Publicado

em

Ouça esta matéria

Uma mulher foi amarrada e amordaçada por criminosos nesta terça-feira durante um assalto registrado no Balneário Rincão. A vítima relatou a PM que estava em casa, assistindo televisão, quando percebeu um carro parando em frente a casa do vizinho.

Ela contou que em seguida dois homens pularam o muro do vizinho e em seguida o seu. Em seguida ela acabou rendida por um dos elementos, que estava armado. A vítima foi amarrada com o fio do carregador do celular, teve a boca amordaçada e foi trancada no banheiro.

A dupla fugiu levando 750 reais em dinheiro, jóias e outras objetos de valor. Depois da fuga dos criminosos ela conseguiu tirar a mordaça e gritar por socorro. A polícia agora investiga o caso.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com