Conecte-se conosco

Política

Processo de transição avança em Cocal do Sul

Publicado

em

Ouça esta matéria

Cocal do Sul

O prefeito eleito Fernando de Fáveri (MDB) – que completa um mês da sua eleição nesta terça-feira, 15 – deu mais um passo rumo à transição ao novo governo de Cocal do Sul. O ex-delegado Juarez de Souza Medeiros, coordenador da coligação que elegeu Fernando em 15 de outubro, vem liderando as articulações com a atual gestão e coletando as informações sobre a situação das secretarias, autarquias e da máquina pública. Um cronograma com o planejamento para conhecer cada setor da prefeitura foi entregue, e será seguido nos próximos dias.

Na próxima quarta-feira, 16, o prefeito eleito e o vice, Erik Zeferino, além dos nove vereadores que comporão a próxima legislatura, participarão do ato de diplomação, o último rito antes da posse. A diplomação é feita pela Justiça Eleitoral e ocorrerá via remota, de maneira online.

Posse sem cerimônia

Em meio à pandemia, a posse da nova gestão que assumirá o Poder Executivo de Cocal do Sul, ocorrerá no dia 1 de janeiro de 2021, às 9h, e será sem cerimônia e de forma restrita. O evento ocorrerá na sede da Câmara Municipal. “Nos elegemos para fazer um governo simples, direto, objetivo e perto das pessoas, ligado aos interesses do povo e assim será a nossa posse”, ressalta o prefeito eleito.

Em busca de recursos

O governo Fernando e Erik, que estará à frente do Executivo para os próximos quatro anos, está indo em busca de recursos para Cocal do Sul. “A saúde será nossa prioridade assim que assumirmos a Prefeitura. Vamos investir na saúde em Cocal do Sul e já estamos articulando com os deputados estaduais e federais, em busca de emendas para nossa cidade; já conseguimos em torno de R$ 400mil. Também estamos articulando apoios para a cidade com o governador Carlos Moisés”, comenta Fernando.

Emendas

Quase R$ 2 milhões de recursos oriundos de emendas parlamentares já estão sendo encaminhado a Cocal do Sul, por meio de tratativas do prefeito eleito Fernando de Fáveri e o vice-prefeito Erik Zeferino. Os valores serão investidos nas áreas da saúde, educação e infraestrutura.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Câmara aprova extinção dos cargos de assessores parlamentar e da presidência

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Câmara de Vereadores de Morro da Fumaça aprovou na noite desta terça-feira, dia 23, o Projeto De Lei Complementar PL nº 01/2021 que extinguiu os cargos de Assessor Parlamentar e Assessor da Presidência. O projeto está tramitando no legislativo desde o dia 1º de fevereiro e agora seguirá para sanção do prefeito. 

Segundo o Presidente da Câmara de Vereadores, Luciano Formentin Pereira (PSL), haverá economia no Legislativo, levando em consideração que atualmente há representantes de cinco partidos dentro da câmara e cada um deles na teoria representa uma bancada, já que nas últimas eleições, por conta da lei eleitoral, não houve coligação entre partidos para vereadores.  

“Antigamente tínhamos dois partidos nas eleições em Morro da Fumaça. Eram duas coligações e permitidos dois assessores de bancada, um por coligação. Atualmente temos a representação de cinco partidos dentro da câmara, PSL, PP, PSD, PSDB e MDB. Não podemos fornecer um assessor para cada partido, vai contra o anseio do povo”, afirmou o presidente Luciano Formentin Pereira (PSL). 

O Secretário da Mesa Diretora, Robson Francisconi (PP), defendeu o projeto, disse que as extinções dos cargos é um pedido antigo da sociedade Fumacense e que o vereador precisa trabalhar e se esforçar para ler projetos e entender a lei. “Não queremos prejudicar ninguém com a iniciativa, temos duas pessoas trabalhando no jurídico da Câmara que podem prestar todo apoio necessário para o que for preciso referentes às dúvidas que possam surgir em proposições que entrarão na Câmara. Manter esses cargos políticos vai contra o que povo pediu nas ruas durante as eleições”, argumentou Robson Francisconi (PP).  

O projeto também cria o cargo de Assessor de Imprensa, exigindo formação em Comunicação Social e registro no Conselho Regional de Jornalismo, colocando em prática Publicidade que é um dos Princípios da Administração Pública. Antes o contato com a imprensa da região, quando havia, era através da assessoria da presidência, considerado um cargo político e não técnico, sendo exigido o ensino médio e voltado apenas para o presidente da mesa diretora. “A Câmara de Morro da Fumaça já foi criticada na imprensa e pela sociedade pela falta das habilitações. É necessário formação em jornalismo, registro no órgão competente. O trabalho prestado agora será para todos da Câmara de Vereadores, que precisa divulgar seus trabalhos conforme exige a lei”, explicou Luciano Formentin Pereira (PSL). 

Informações e Foto – Assessoria de Imprensa/Câmara MF

Continue Lendo

Política

Aprovado repasse para a Apae em Treviso

Publicado

em

Ouça esta matéria

Por unanimidade, os vereadores aprovaram o projeto que dispõe sobre a concessão de auxílio financeiro à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Siderópolis. A proposição é de autoria do Executivo e foi apreciada na sessão de ontem (23).

Conforme o projeto, o repasse é necessário pois a entidade atende alunos que residem em Treviso. O recurso de R$ 40.260,00 será repassado em 10 parcelas iguais e sucessivas.

Os vereadores Nelson Levati (PP), Reginaldo Rizzati (MDB) e Gessi Urbano (MDB) manifestaram apoio ao projeto de lei. Para o presidente da Câmara, vereador Luciano Miotelli (MDB), devido a importância do projeto, a Casa apreciou a matéria com dispensa de parecer das comissões permanentes.

A proposição foi tema de uma reunião entre Legislativo e Executivo na última sexta-feira (19). Na oportunidade, a Administração Municipal apresentou a matéria aos edis.

Informações e foto Rafaela Maffioletti/Câmara de Treviso

Continue Lendo

Política

Júlio Garcia deve voltar às funções parlamentares

Publicado

em

Ouça esta matéria

O Deputado Júlio Garcia pode voltar em breve para suas funções na Assembleia Legislativa de Santa Catarina. O parlamentar esta impedido de exercer suas funções por decisão da Juíza Janaína Cassol, mas nesta segunda-feira o Ministro Edson Fachin reconheceu que a Alesc tem poder para revogar a suspensão do mandato do deputado.

Em seu despacho Fachin determinou que sejam restabelecidos os efeitos da Resolução 1/2021 que permitia ao deputado Exercer suas funções. A prisão do deputado já havia sido revogada pelo plenário da Assembleia no começo de Fevereiro. O ex-presidente da Alesc é denunciado por lavagem de Dinheiro no âmbito da Operação Alcatraz, mas nega todas as acusações.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com