Conecte-se conosco

Saúde

Gesso resistente a água chega ao Hospital Unimed

Publicado

em

Ouça esta matéria

Flexibilidade na reabilitação e imobilização resistente à água. Estas são algumas vantagens do gesso sintético oferecido desde março no Hospital Unimed Criciúma. Apesar de ser utilizado em grandes centros médicos, como São Paulo e Porto Alegre, o gesso sintético é uma novidade na região Sul do Estado disponível somente no Hospital Unimed Criciúma.

Esta nova tecnologia foi desenvolvida com um conjunto de malha de algodão chamado de hidrofóbico, ou seja, é resistente à água, pois acelera a drenagem após a submersão. De acordo com a enfermeira responsável pelo pronto-atendimento do Hospital Unimed Criciúma, Aneas Mendes Belmiro, o paciente pode realizar suas atividades diárias sem restrição, como tomar banho, ir à piscina e lavar a louça.

“A aplicação dele é praticamente igual ao gesso tradicional, porém, não faz tanta sujeira e tem um sistema de secagem muito mais eficaz”, frisa. Além disso, de acordo com a enfermeira, o gesso sintético pode ser aplicado em qualquer tipo de fratura e é 80% mais leve que o tradicional. “Sua aplicação é fácil e o conforto e a mobilidade são muito maiores que os tradicionais”, conclui.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Criciúma inicia vacinação em idosos com mais de 90 anos

Publicado

em

Ouça esta matéria

Iniciou nesta terça-feira (9), em Criciúma, a vacinação de idosos acima de 90 anos contra a Covid-19. As Unidades Básicas de Saúde entrarão em contato com as pessoas cadastradas para agendamento da aplicação.

A Secretaria de Saúde estima que haja cerca de 550 idosos com idade superior a 90 anos e pelo menos 200 já fizeram seu cadastro. Para receber a dose, é necessário cadastro no Portal Minha Vacina https://minhavacina.criciuma.sc.gov.br.

Lembrando que todos os detalhes sobre a vacinação em Criciúma, incluindo doses recebidas, doses aplicadas, auxílio para cadastro, chat para retirar dúvidas, além de denúncias, estão à disposição da população no portal.

Continue Lendo

Geral

Pesquisa liderada pela Unesc sobre sequelas da Covid-19 recebe recursos da BRF

Publicado

em

Ouça esta matéria

O estudo multicêntrico sobre os danos que a Covid-19 pode causar no organismo de pessoas que desenvolveram a doença, liderado pelo professor doutor da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), Felipe Dal Pizzol, conta com recursos da multinacional do ramo alimentício BRF. O apoio financeiro é de cerca de R$ 280 mil e foi formalizado à Universidade e ao líder da pesquisa no fim de 2020.

No ofício encaminhado, representantes da BRFHub (braço de inovação aberta da BRF que procura conectar a empresa com novos estudos e tecnologias) afirmam que as parcerias formalizadas pela empresa têm, como principal objetivo, fortalecer ações humanitárias e de desenvolvimento social e local. “Acreditamos no poder da ciência nacional e trazemos pesquisadores e startups para nossos programas. Temos buscado ativamente alternativas inovadoras para combater a Covid-19 e, ao analisar mais de 40 iniciativas de combate à pandemia, identificamos que o estudo que tem sido coordenado pela Universidade do Extremo Sul Catarinense poderá contribuir e beneficiar a sociedade de maneira geral”, reforça a companhia. 

Dal Pizzol explica que o projeto visa monitorar um grupo de 300 pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com Covid-19 tanto durante a internação hospitalar até 1 ano após, para avaliar a mortalidade e as consequências da doença, como incapacidade pulmonar, neurocognitiva e conexões do sistema nervoso central. O professor da Unesc afirma ainda que os pesquisadores irão calcular também os dias de vida de cada paciente que foram perdidos por conta do novo coronavírus.

“Com o apoio financeiro da BRF, o projeto “Estudo prospectivo e multicêntrico dos fatores preditivos de mortalidade hospitalar e carga de doença da Síndrome Respiratória Aguda Grave”, que havia sido contemplado em 2020 pelo edital do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), ganhou um valioso recurso extra para fazer algumas análises nos sobreviventes da Covid-19 que não estavam inicialmente previstas no escopo”, afirma Dal Pizzol.

O projeto é liderado pelo professor doutor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Unesc (PPGCS), Felipe Dal Pizzol, e tem a participação de pesquisadores e profissionais de diversas instituições: Hospital São José e da Unimed, de Criciúma; Hospital Nereu Ramos e Hospital Universitário (HU), de Florianópolis; Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Hospital das Clínicas, de Porto Alegre; Universidade da Região de Joinville (Univille); Hospital Regional de Joinville e Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp), de Caçador.

Continue Lendo

Saúde

Profissionais da saúde de Forquilhinha recebem a primeira dose da vacina contra o Coronavírus

Publicado

em

Ouça esta matéria

O Governo de Forquilhinha iniciou na manhã desta terça-feira (20) a vacinação contra o coronavírus para os profissionais do Pronto Atendimento, Centro de Triagem COVID-19 e Samu. Foram imunizadas do Pronto Atendimento, as enfermeiras Michele Barbosa Semeler Warmling e Mônica Dal Pont Bonfanti, as técnicas de enfermagem Viviane Lopes Ferreira, Keyse Luiza Machado de Jesus e Mônica Scarsi e as estagiárias de enfermagem Vanusa Fernandes e Maria Eduarda Vieira Kammer. Do Samu, o técnico de enfermagem, Leandro Mello da Silva. E do Centro de Triagem COVID-19, a enfermeira Hariele Rosa De Souza e a técnica de enfermagem Ana Carolina Farias de Souza. O ato simbólico aconteceu no Pronto Atendimento.

A enfermeira Michele Barbosa Semeler Warmling, de 33 anos, foi a primeira profissional vacinada no Pronto Atendimento. Antes de receber a dose, ela disse que o coração já estava a mil por hora. “É muita emoção e felicidade, uma conquista. A espera acabou e a vacina chegou. É vitória”, afirma Michele, pedindo a todos que mantenham os cuidados, mesmo com a chegada da vacina.

O secretário de saúde, Clenio Ricken destacou que os profissionais estão preparados para a campanha de imunização. “Começamos a imunizar os profissionais da linha de frente nesta primeira fase, eles que são os nossos guerreiros e enfrentam a doença diariamente. Conforme as doses chegam ao município é ampliada a vacinação para os outros grupos conforme o Plano Nacional de Imunização”.

“É um momento histórico para Forquilhinha. Não está faltando o nosso empenho junto ao Ministério da Saúde de forma integrada com os demais municípios para que venham o mais rápido possível as doses da vacina para imunizarmos toda a população. Não podemos deixar de manter as precauções dentro das normas básicas de saúde que é o uso da máscara, a higienização e o distanciamento”, destaca o prefeito José Cláudio Gonçalves, o Neguinho.

O município recebeu 128 doses da vacina e continuará as imunizações durante o dia para as equipes da saúde.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com