Conecte-se conosco

Saúde

Sábado dedicado a imunização contra a gripe

Publicado

em

Com cinco mortes já confirmadas pela Gripe A neste ano, Santa Catarina torce para elevar o índice de vacinação durante o Dia D, programado para este sábado. Há duas semanas do fim da campanha o Estado conseguiu imunizar pouco mais da metade do público alvo. “Na região não é diferente.  Nosso índice está em 58% e isso preocupa. Em algumas cidades, como Treviso, o índice bateu em 80%, mas a média é baixa”, argumenta o gerente regional de saúde Fernando de Faveri.

Entre os grupos prioritários o dado mais preocupante recai sobre as crianças. “Essa é a faixa etária de menor procura. Esperança é que o cenário mude porque esse também é um grupo prioritário. Por isso um apelo aos pais para que levem seus filhos maiores de seis meses e menores de cinco anos para garantir a imunização”.

De Faveri lembra que o histórico recente mostra que a vacina não representa risco, mas ficar sem ela pode levar a morte. “A vacina pode provocar reações em quem tem alergia ao ovo. Se a pessoa não sabe e tiver alergia temos o antídoto. Agora, quem não faz corre o risco de ser infectado pela gripe e morrer. Então é fundamental fazer a vacina”.

A vacina ofertada no SUS protege contra três tipos de vírus da gripe, definidos a cada ano após análise da OMS (Organização Mundial de Saúde). Em geral, são variações do vírus A (H1N1), A (H3N2) e gripe B que mais circularam nos últimos meses.

A proteção dura um ano. O objetivo é reduzir o número de hospitalizações e risco de mortes devido à gripe.

Estão na lista prioritária professores das redes pública e privada, além de idosos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), indígenas, presos, adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão, também podem ser imunizadas, desde que haja prescrição médica.

 

Saúde

Centro de Especialidades HSJosé: um grande aliado no diagnóstico e prevenção das doenças

Publicado

em

Criciúma

O Centro de Especialidades Médicas do Hospital São José de Criciúma, funciona no formato de uma clínica, oferecendo atendimento em diversas áreas da saúde, como clínica médica, ortopedia, infectologia, mastologia, cardiologia, entre outras.

Para agendamento de consultas e exames por meio de convênios ou de forma particular, o paciente pode solicitar seu agendamento via WhatsApp, chat online, ou telefone se assim houver necessidade, tudo para facilitar ainda mais o atendimento dos pacientes. Além de consultas, o paciente poderá realizar exames e pequenos procedimentos no local também, se houver recomendação médica.

O serviço funciona desde novembro de 2018 e, com o passar dos anos, novas especialidades foram sendo incorporadas ao serviço, que hoje conta com 31 especialidades para atendimento.

Com espaço amplo, moderno e totalmente informatizado, o serviço dispõe de toda infraestrutura necessária, além de quatro consultórios médicos para atendimento especializado. “Nosso objetivo é atender o paciente que nos procura e suprir todas as necessidades que poderão surgir para realização de seu tratamento. Aqui ele consulta, se precisar fazer exames já faz, se necessita de pequenos procedimentos também já realizamos ou caso haja necessidade de uma possível internação ou procedimento cirúrgico também já faz aqui. Realizamos uma extensão significativa de exames, desde angiotomografia aos exames de raios-x”, aponta Renata Mendes Machado, gerente do Serviço de Apoio e Diagnóstico Terapêutico – SADT.

No mesmo local, a população tem disponível, caso haja necessidade, salas especiais para pequenos procedimentos. Tudo concentrado dentro da Instituição, mas em um espaço específico do Centro de Especialidades, onde a entrada principal fica localizada na Rua Coronel Pedro Benedet.

Continue Lendo

Geral

Em dois dias, HSJosé realiza duas captações de órgãos

Publicado

em

Criciúma

O Hospital São José de Criciúma realizou esta semana a 13ª e 14ª captações de órgãos deste ano. A primeira captação que ocorreu no dia 20 de outubro, foi de uma paciente de 73 anos que sofreu um AVC hemorrágico, evoluindo para a morte encefálica. Foram captados os rins e participaram do processo as enfermeiras da Comissão Hospitalar de Transplante (CHT) do HSJosé, Morgana Carboni, Renata Mendes Machado e Franciele Kreutz.

Já no dia 21 de outubro, foi realizada a captação de rins e fígado de um homem de 37 anos que sofreu um acidente de trânsito e evoluiu para um Traumatismo Crânio Encefálico. Participaram da cirurgia o médico Diogo Campos Tamiozo e Fernando Guerra, e a enfermeira da CHT Jaqueline Martins e Renata Mendes Machado.

“A CHT do HSJosé só tem a agradecer a todos os setores envolvidos nesse processo grandioso e às famílias que optaram pela doação. Conversar com a família e deixar claro a vontade de realizar a doação de órgãos é muito importante. A doação de órgãos é um gesto de amor que faz a diferença na vida de muitas pessoas”, enaltece a enfermeira da Comissão Hospitalar de Transplante (CHT) do HSJosé, Morgana Carboni

Continue Lendo

Saúde

Unesc no clima do Outubro Rosa

Publicado

em

Criciúma

O mês dedicado à saúde da mulher iniciou na Universidade com ações para a conscientização sobre a importância do autocuidado e da prevenção ao câncer de mama e ao ginecológico. Nesta quinta-feira (1º/10), as colaboradoras da Unesc receberam máscaras rosas e orientações para o agendamento na Clínica Escola de Enfermagem do exame preventivo, para a solicitação de mamografia e exame das mamas.

Segundo a gerente do campus, Mira Dagostin, o objetivo é o de conscientizar as colaboradoras da Universidade sobre a importância de as mulheres estarem atentas a sua saúde. “Neste ano, como estamos em um momento de pandemia, as ações que fazíamos na comunidade não puderam acontecer. Mas como sabemos da importância da conscientização para a prevenção, não deixamos de realizar as ações com o nosso público interno”, afirma.

A coordenadora da Clínica Escola de Enfermagem, Paula Zugno, comenta que a clínica tem parcerias que permitem a realização de serviços como exames preventivos, solicitação de mamografia e exame clínico das mamas, sala de vacinas e testes rápidos ao longo do ano, mas que em outubro, as atividades são intensificadas, especialmente a coleta de preventivo. “Devido a pandemia tivemos que direcionar os atendimentos às colaboradoras da Unesc e estendemos os horários e turnos. Será possível fazer exames  preventivos pela manhã, tarde e noite”, conta Paula. Para agendar basta ligar para o telefone (48) 3431-4538 ou mandar mensagem pelo Whatsapp (48) 99644-1887.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2020 sulnoticias.com