Forquilhinha intensifica fiscalização de queimadas

Forquilhinha

A Fundação Ambiental de Forquilhinha (FUNDAF) intensificou a fiscalização e orientação contra as queimadas no município. A queima do lixo doméstico está entre as principais denúncias que chegam para a Fundação. A fumaça é uma nova forma de lixo, todo material que antes estava intacto, controlável e que poderia ser destinado corretamente, passa a se espalhar, tornando-se um incômodo a outras pessoas. 
“O ato de queimar lixo no quintal de uma residência, considerado inofensivo por muitas pessoas, consiste em um grande perigo para sociedade. Além do risco de provocar um incêndio, a fumaça provocada pela queima é prejudicial ao meio ambiente e também para a saúde humana”, informa a superintendente da FUNDAF, Lilian Arns.

A Lei de Crimes Ambientais, nº 9.605/98, no art. 54 define que a poluição de qualquer natureza que resulte ou possa resultar em danos à saúde humana, ou que provoque a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora é crime. A queima doméstica de lixo se enquadra neste artigo e, em Forquilhinha, na Lei Municipal nº 1.929/13, sendo passível de multa em mais de 1,5 mil reais, esclarece a fiscal da FUNDAF, Nicole Chini Colonetti.

Durante as ações educativas e de fiscalização, a equipe da FUNDAF distribui materiais aos moradores sobre as formas corretas de eliminar o lixo. “O lixo orgânico, por exemplo, pode virar adubo. Os galhos grandes e secos, que são queimados com frequência, podem ser cortados corretamente e embalados em sacos plásticos para o caminhão do lixo recolher”, orienta Nicole. 

“Na primeira abordagem sobre o problema buscamos sempre conscientizar como deve ser feito. Se houver reincidência, é aplicada a multa”, acrescenta a fiscal da FUNDAF. Estas ações tem como objetivo evitar prejuízo à saúde das pessoas e ao meio ambiente, garantindo à todos qualidade de vida. Em Forquilhinha, as denúncias sobre as queimadas podem ser feitas no telefone da FUNDAF, no (48) 34633039.