Para sindicalistas aprovação de reforma foi golpe nos trabalhadores

Se para os empresários a aprovação da reforma trabalhista pelo senado foi motivo de comemoração, para os sindicalistas o dia foi de lamentos. Presidente do Sindicato dos Servidores públicos de Içara, Edna Benedet afirma que o dia vai entrar para a história como uma derrota histórica dos trabalhadores.

“O dia de ontem vai ficar na história como o dia do massacre do direito dos trabalhadores. O dia em que o senado derrubou conquistas e direitos que foram conquistados sob muito esforço ao longo de anos. Agora não vale mais a CLT o que vale é o acordo negociado entre empregados e empregadores. Podem ser negociados direitos que são inferiores. Se precarizou a justiça do trabalho. Mais de 100 artigos foram modificados e o senado se prestou a este papel”, comenta

Sindicalista Carlos de Cordes também tem avaliação pessismista da proposta aprovada pelo Senado. “Dia muito triste. Estávamos reunidos na hora da aprovação e fizemos um minuto de silêncio. Trabalhador vai enfrentar momentos muito difíceis a partir de agora”, comenta. Para Célio Elias, o trabalhador precisa reagir. “O mínimo que pode fazer é votar contra Dalírio Beber, Paulo Buer e Dário Berger que votaram contra o trabalhador. A classe trabalhadora vai sangrar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *