Conecte-se conosco

Economia

CDL de Criciúma promove curso de Gestão Financeira para Pequenas Empresas

Publicado

em

Ouça esta matéria

Criciúma

Evento online e gratuito ocorre nos dias 11 e 12 de agosto com foco em gestores e colaboradores da área contábil e financeira

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma está promovendo, em parceria com os professores Manoel Menegali e Kátia Sorato, um curso sobre Gestão Financeira para Pequenas Empresas. O encontro voltado a gestores e colaboradores das área contábil e financeira  acontece nos dias 11 e 12 de agosto, a partir das 9h, pela plataforma Zoom e as inscrições podem ser feitas  pelo telefone (48) 3431-2100. 

O evento online e gratuito tem como objetivo colaborar com a classe empresarial em relação a controle de contas a receber e a pagar, conciliação bancária e de cartão de crédito, e a gestão/projeção dos gastos, a importância do Demonstrativo de Resultado e Fluxo de caixa projetado para a gestão da empresa. “Resolvemos unir forças e colaborar com a classe empresarial, compartilhando conhecimentos e experiências para que as pessoas que participarem do curso, sejam capazes de gerir seus negócios com mais eficiência”, explicou a professora, Kátia Sorato.

Para a presidente da CDL de Criciúma, Andréa Gazola Salvalaggio, os conhecimentos vêm em boa hora, diante das dificuldades econômicas generalizadas causadas pelo coronavírus. “Precisamos de conhecimento para conseguir planejar e traçar caminhos durante esse período de incertezas, essa oportunidade é muito importante e necessária para os pequenos negócios”, reforça a presidente.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Comissão de Minas e Energia da Assembleia convocará ministério sobre termelétrica Jorge Lacerda

Publicado

em

Ouça esta matéria

Representantes do Ministério de Minas e Energia serão convocados pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina para informar sobre o andamento das ações do grupo de trabalho que estuda alternativas contra o fechamento do complexo termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo, no Sul de Santa Catarina. A solicitação foi feita pela deputada estadual Ada Faraco de Luca (MDB), na reunião que reinstalou a comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia do Legislativo catarinense, nesta quarta-feira (24). Na mesma reunião, Ada foi eleita vice-presidente da comissão.

“É de conhecimento de todos que a empresa dona do complexo termelétrico Jorge Lacerda anunciou a desativação do complexo. Nós estamos buscando alternativas para evitar esse fechamento”, disse Ada, que presidiu a primeira reunião da comissão, pelo fato de ser a parlamentar com mais mandatos entre os integrantes do colegiado.

O grupo de trabalho foi instalado por meio de portaria do Ministério de Minas e Energia em 4 de janeiro de 2021 e tem 180 dias para concluir as análises. “Nós vamos questionar que dados já levantados, quais são as possibilidades de desenvolvimento para a região Sul e quais são as ações que podem ser tomadas pelas autoridades competentes”, afirmou Ada, que também solicitou a presença de representantes regionais e estaduais que também participam destas discussões.

O presidente reeleito da comissão, deputado Jair Miotto, determinou que a convocação seja agendada para as próximas semanas.

Continue Lendo

Economia

CDL define calendário do Sábado Total de 2021

Publicado

em

Ouça esta matéria

A comodidade dos clientes com horário estendido aos sábados em Içara vai continuar em 2021. Serão pelo menos 11 datas com Sábado Total, quando as lojas da cidade ficarão abertas para quem quiser comprar tudo o que precisar. O calendário iniciará no dia 6 de março, terá também os dias 3 (Especial de Páscoa) e 10 de abril; 8 de maio; 5 e 12 (Dia dos Namorados) de junho; 10 de julho; 11 de setembro; 9 de outubro; além de 6 e 13 de novembro.

“O calendário foi definido para atender as principais datas especiais e também os sábados com maior potencial de consumo. O calendário ficou em aberto somente em agosto, pois é o mês do padroeiro da cidade e ainda será preciso avaliar o calendário junto com os comerciantes para a definição das datas do Sábado Total neste mês”, indica o presidente da CDL, Paulo Roberto Brígido.

Continue Lendo

Economia

Aumento no preço de insumos para construção civil preocupa o setor

Publicado

em

Ouça esta matéria

 interesse do brasileiro pela compra de imóveis continua alto, em parte pelo fato de a pandemia ter influenciado as pessoas a buscarem melhor qualidade de vida por meio da aquisição desse tipo de bem. No entanto, os Indicadores Imobiliários Nacionais do quarto trimestre de 2020 mostram que o aumento dos preços do material de construção e as ameaças de desabastecimento podem prejudicar o setor, em especial os empreendimentos dos imóveis ligados ao programa Casa Verde e Amarela voltados para famílias com renda mensal entre R$ 2.500 e R$ 4.500.

Os indicadores foram divulgados nesta segunda-feira (22) pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Segundo a CBIC, a faixa com renda mensal de R$ 2.500 a R$ 4.500 é a que corre mais risco por ser a que representa menor margem de lucro para as empresas contratadas. De acordo com a entidade, isso pode diminuir o “apetite das empresas” pela fatia de mercado voltada ao programa de habitação do governo federal.

A sondagem da CBIC, que ouviu 1.200 consumidores, aponta aumento de 9,8% na compra de imóveis novos (apartamentos) e queda de 17,8% no número de lançamentos em 2020 na comparação com o ano anterior. No país, as vendas tiveram aumento de 3,9% no quarto trimestre de 2020, na comparação com o trimestre anterior. Na comparação entre o quarto trimestre de 2020 e o mesmo período de 2019, as vendas subiram 6,7%.

A CBIC ressalta que o principal problema enfrentado por empresários do setor no quarto trimestre de 2020 foi a falta ou o alto custo de matéria-prima, com 50,8% das assinalações. “O aumento no preço de insumos gera insegurança, em especial para as vendas já contatadas”, afirmou hoje o presidente da CBIC, José Carlos Martins, em entrevista coletiva online.

Martins disse que “estaria tudo tranquilo”, não fosse o aumento no preço de insumos associado à falta de abastecimento de muitos dos materiais, algo que considera “extremamente preocupante”. “As obras contratadas em 2020 usavam previsões que tinham por base outros valores. Dessa forma, aquilo que seria um resultado [positivo] da empresa torna-se prejuízo. Isso dá medo às empresas na hora de fazer levantamentos, principalmente no caso do Programa Casa Verde Amarela, que é o antigo Minha Casa Minha Vida”, acrescentou, ao afirmar que a situação pode colocar o setor em risco.

Citando dados da Fundação Getulio Vargas, Martins informou que os preços do material de construção subiram 19,60% no ano passado. D acordo com a entidade, alguns insumos tiveram aumentos acima de 50% no mesmo período. Segundo a CBIC, trata-se da “maior alta” registrada em todo o período pós Plano Real”. Entre os insumos que mais têm pressionado as empresas, a CBIC destaca aço, cimento, PVC, cabeamentos de cobre e blocos de cerâmica.

“O impacto já foi sentido em números do programa Casa Verde e Amarela, segmento mais afetado pelos aumentos, em função de suas margens, que são menores, e por possuir teto para contratação. A representatividade do programa sobre o total de lançamentos no quarto trimestre de 2020 foi de 47,1%. Sobre o total de vendas, a participação foi de 48,6%. No terceiro trimestre de 2020, a representatividade foi de 54,7% e 53,0%, respectivamente”, complementa a CBIC.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com