Conecte-se conosco

Economia

Eliane é vendida a gigante estadunidense Mohawk

Publicado

em

Cocal do Sul

A Direção da Eliane Revestimentos Cerâmicos confirmou em nota a venda de 100% das ações da empresa para a gigante estadunidense Mohawk Industries Inc, líder mundial da indústria cerâmica.

A Nota afirma que a Eliane mantém seu planejamento estratégico, mas agora com mais capacidade de crescimento e adoção de tecnologia. o Valor da negociação não foi divulgado.

Fundada em 1960 com a produção dos icônicos azulejos 15×15 a Eliane se tornou ao longo das décadas referência em requinte e qualidade no setor cerâmico se tornando uma das marcas mais respeitadas do Brasil e do Mundo.

Confira  Nota

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Carvão Mineral é tema de encontro na ACIC

Publicado

em

Criciúma

As perspectivas do carvão mineral para a região Sul foram tema da reunião da diretoria da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) na noite desta segunda-feira, 26, que contou com a participação, de forma virtual, dos conselheiros da entidade, integrantes do Fórum de Entidades de Criciúma (Forcri), Observatório Social de Criciúma e do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc).

O Siecesc apresentou o cenário da indústria carbonífera no contexto local, nacional e internacional e as ações desenvolvidas pela indústria como compromisso social, nas áreas sociais e educacionais. Atualmente, o setor investe no apoio à educação, com a manutenção da Satc. O compromisso com a saúde e segurança dos trabalhadores e as ações do programa de recuperação ambiental da bacia carbonífera de Santa Catarina também foram destacados, assim como o desenvolvimento de novos produtos de alto valor agregado, via Centro Tecnológico da Satc

“A Acic tem desenvolvido muitas ações por meio da união de forças, do trabalho em conjunto e da troca de experiências, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento da nossa região e, por isso, a importância desta reunião, de promover o debate em torno deste segmento tão importante, que é a indústria carbonífera”, ressalta o presidente do Siecesc, Valcir Zanette, também vice-presidente da Acic.

Novo parque termelétrico à região

Os representantes do sindicato empresarial chamaram a atenção para a necessidade de estruturação de um novo parque termelétrico à região. “A situação do setor requer atenção do Poder Público face o fim da vida útil das usinas existentes e o fim, em 2027, do mecanismo legal que remunera as empresas carboníferas. Para tanto, ressaltamos a necessidade de estruturar um novo parque termelétrico, para que possamos ir substituindo, gradativamente, as usinas que serão desativadas, dando um horizonte de longo prazo para a indústria e região, com a atração de investimentos”, detalha o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan, diretor da Satc.

Conforme Zancan, para sustentar a economia do Sul de SC é necessário manter a atividade da cadeia produtiva e, ao mesmo tempo, estruturar um programa de substituição do parque térmico atual, o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda (CTJL). 

“Solicitamos o engajamento da Acic para apoiar o Programa de Modernização do Carvão, que está em estudo pelo Ministério de Minas e Energia, para que possamos construir uma indústria sustentável”, acrescenta Zanette.

Apoio ao setor

O presidente da Acic, Moacir Dagostin, agradeceu a exposição do Siecesc e colocou a entidade à disposição para apoiar o setor e os pleitos junto ao Governo Federal e Estadual. “O carvão mineral é um importante segmento da nossa economia, que por muitos anos foi a principal atividade econômica de Criciúma, e permanece até hoje importante para a região Sul. A Acic sempre esteve na defesa do setor e de toda a sua relevância para o nosso desenvolvimento e não seria diferente neste momento. Colocaremos este assunto na pauta e buscaremos a sensibilidade dos governos para este movimento em prol do setor”, salienta Dagostin.

Indústria carbonífera

Atualmente, a indústria carbonífera representa 30% na economia do Sul catarinense, impactando 15 municípios onde habitam mais de 600 mil pessoas, afetando, direta e indiretamente, 83 mil pessoas. A cadeia produtiva do carvão é composta pelas empresas mineradoras, Ferrovia Tereza Cristina, Complexo Jorge Lacerda e pela indústria de subprodutos da combustão (cinza).

Homenagem à Satc

Na abertura da reunião desta segunda-feira, a Acic fez ainda um reconhecimento à Satc, que tem sua história vinculada à indústria carbonífera, pela conquista do status como Centro Universitário, o UniSATC.

Continue Lendo

Economia

Prévia da inflação sobe 0,94% em outubro, maior alta para o mês desde 1995

Publicado

em

Criciúma

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado pelo IBGE, foi de 0,94% em outubro, maior resultado para o mês desde 1995. No ano, a prévia da inflação acumulou alta de 2,31% e em 12 meses atingiu 3,52%.

Os preços dos alimentos e bebidas pressionaram o indicador com a maior alta (2,24%) entre os grupos e o maior impacto (0,45 ponto percentual). A maior contribuição (0,13 p.p.) veio das carnes (4,83%), na quinta alta consecutiva. O índice também foi puxado pelas altas do óleo de soja (22,34%), do arroz (18,48%), do tomate (14,25%) e do leite longa vida (4,26%). Por outro lado, houve queda nos preços da cebola (-9,95%) e da batata-inglesa (-4,39%).

O grupo dos Transportes teve a segunda maior variação em outubro (1,34%), puxado pelas passagens aéreas, que subiram 39,90% e contribuíram com 0,13 p.p. no IPCA-15 do mês. Houve altas em todas as áreas, variando desde os 21,66% de Por-to Alegre até os 49,71% de Curitiba. O segundo maior impacto (0,04 p.p.) veio da gasolina (0,85%), sua quarta alta consecutiva, embora menos intensa que no mês anterior (3,19%).

Ainda no grupo dos Transportes, os preços do seguro voluntário de veículo subiram 2,46%, após sete meses consecutivos de quedas. Apenas ônibus interestadual (-2,73%) e gás veicular (-1,36%) tiveram variações negativas.

Os Artigos de residência subiram 1,41%, acelerando em relação a setembro (0,79%), com altas em todos os itens, destacando-se mobiliário (1,75%) e TV, som e informática (1,68%).

Após recuar 0,27% em setembro, o grupo de Vestuário teve alta de 0,84%, puxado por roupas masculinas (1,31%) e infantis (1,07%). Já os preços de roupas femini-nas caíram 0,10%. As joias e bijuterias subiram 1,73%, acumulando alta no ano de 10,68%.

Em Habitação (0,40%), o maior impacto (0,02 p.p.) veio do gás de botijão, alta de 2,07%. Já o gás encanado recuou 0,17%; taxa de água e esgoto subiu 0,16%, e energia elétrica subiu 0,11%.

Em outubro, o IPCA-15 subiu em todas as localidades pesquisadas. O maior resultado foi o da região metropolitana de Fortaleza (1,35%), puxado pelos preços do arroz (23,02%), das carnes (4,79%) e da gasolina (2,78%). Já a menor variação foi a da região metropolitana de Salvador (0,43%), por conta da queda nos preços da gasolina (-5,87%).

Continue Lendo

Economia

Prestadores de serviços aprenderam a ser mais ágeis na pandemia

Publicado

em

Criciúma

A agilidade se tornou uma característica indispensável para os profissionais responsáveis por conduzir as empresas durante a pandemia. O planejamento estratégico constante e a evolução contínua foram alguns dos aprendizados compartilhados na manhã desta terça-feira (27) pela orientadora de negócios  Cristiane Barata Burigo,  da Papílio Empresarial na 10ª edição do Alfa Talk Aprendizados da pandemia.

Os primeiros dias da pandemia trouxeram consigo diversas incertezas e um cenário caótico. Como forma de auxiliar e dar suporte para os clientes, a profissional lançou uma talk diária com duração de 30 minutos por 30 dias. “Eu trouxe temas que eram importantes naquele momento e que serviram como pílulas diárias de informação para que eles pensassem novas possibilidades a partir daquele momento”, conta Cristiane.

Trabalhar com a gestão contínua do novo também foi algo se intensificou em meio a crise. “A novidade faz parte da essência da minha empresa e por isso que essa evolução sistêmica é tão importante. Eu considero que existe uma tríade que não pode ser esquecida. Marketing, tecnologia e comunicação são palavras que andam sempre juntas”, ressalta.

A próxima edição do Alfa Talk marcada para terça-feira (3) terá a participação de  Alexandro Willemann da Silva, sócio e administrador da Delupo com início às 8h30. O conteúdo das edições anteriores pode ser acessado no Youtube (https://youtu.be/MuC5QdnMu7Q) e no Portal Engeplus, parceiro do Alfa Talk, e em áudio nos principais aplicativos de podcasts (Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Castbox). E o link direto para a sala do Zoom está aqui. (bit.ly/AlfaTalkAprendizados).

Continue Lendo

Mais vistos