Conecte-se conosco

Política

“Estou a disposição para ajudar o Brasil”, afirma Hang

Publicado

em

Ouça esta matéria

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, concedeu a pouco, na sede de sua empresa, em Brusque, uma coletiva de imprensa. Em resumo, o encontro foi para dizer que ele está na pista, disponível para participar do processo eleitoral. A expectativa era de que Hang anunciasse o novo partido e também o cargo que pretende disputar, mas isso não ocorreu. Ele apenas convocou os empresários a participar do processo. Fez questão de plantar a semente e agora vai esperar a repercussão para só então se posicionar. Nos bastidores a informação é de que ele vem conversando com o Agora, Podemos e Patriotas, todos partidos novos. O anúncio de sua filiação, se ocorrer, só deve ser confirmado nas proximidades de abril, prazo legal para os pretensos candidatos ao pleito deste ano.

Durante a coletiva, Hang falou sobre o momento político do país, sobre economia e sobre as dificuldades enfrentadas pelos empresários. “O Brasil é avesso as mudanças, mas chegou a hora. Ou se muda, ou vamos ter duas alternativas; sair do país ou ficar na pobreza”.

“Se há alguém que precisa ser aplaudido no Brasil são os empresários”

Hang também ressaltou a força e o empenho dos empresários. “Se tem alguém que precisa ser aplaudido neste país são os empresários. Eles não tem garantia alguma. Se quebrarem vão ficar na miséria e ainda correm o risco de serem presos. O empregado não sofre o que o empresário sofre. Os empresários acreditam nesse país, fazem o país girar criando empregos e precisam de apoio”.

O Empresário também citou a alta taxa tributária e a burocracia e convocou os empresários a participarem do processo político. “Hoje a burocracia é gigante. O empresário precisa pagar taxas e mais taxas e ficar esperando para poder investir e gerar empregos. Engessaram esse pais de uma maneira que chegamos ao limite, isso sem contar a carga tributária. Conheço o Brasil, tem empresas fantásticas, que funcionam da porta para dentro, mas que da porta para fora não, porque essa país não dá condição alguma e ai elas quebram, por não ter a mínima condição de competir. Convoco os empresários a participar deste processo. Chegou a hora de virar o jogo”.

Sobre política ele justificou a saída do MDB e anunciou que está na pista. “Fiquei até hoje no MDB por homenagem e gratidão a um grande homem, praticamente um pai. Fiz isso pelo Luiz Henrique da Silveira, o melhor governador que esse estado já teve. Agora precisava de liberdade, para poder falar. Estou colocando minha cara a tapa e estou a disposição para ajudar o Brasil”

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Decretada a prisão domiciliar de Júlio Garcia

Publicado

em

Ouça esta matéria

O deputado Júlio Garcia foi preso nesta manhã pela Polícia Federal e levado para a sede da PF na Capital do estado onde presta depoimento. A prisão é desdobramento da Operação Alcatraz. A informação foi confirmada por César Abreu, advogado do parlamentar.

Segundo o advogado a prisão será domiciliar. A defesa também não vai se manifestar sobre o caso até ter mais informações sobre a decisão.

Batizada de “hemorragia” a nova fase da operação apura contratos formados com empresas do setor de tecnologia. Nas fases anteriores o deputado já declarou reiterada vezes não ter qualquer envolvimento com atividades ilícitas e que tem décadas de vida pública ilibada

Com informações da NSC

Continue Lendo

Política

Prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch, é o 38º presidente da AMREC

Publicado

em

Ouça esta matéria

O Prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch (MDB) tomou posse como presidente da Associação de Municípios da Região Carbonífera, em cerimônia ocorrida nesta quinta-feira à tarde (14/01). O prefeito de Orleans vai suceder o ex-prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin.

Em seu discurso de posse, o prefeito anunciou a apresentação da Unesc do plano de desenvolvimento regional, que deve acontecer no dia 28, final deste mês. “Temos que a missão de buscar as pautas positivas para nossa região. Os 12 prefeitos, mensalmente, vão se reunir aqui na AMREC e vão discutir aquilo que é importante”, afirmou o presidente da AMREC, que colocou a vacina contra a Covid como a primeira pauta.

“O Governo Federal e Estadual tem a responsabilidade. Mas se não dar resultado, a FECAM e a AMREC já estiveram no Butatan apresentando a carta de intenção de compra”, comentou Jorge. Ele ainda disse que a pauta da AMREC é enorme, pontuando sobre a cadeia produtiva do carvão; o projeto Recuperar, de manutenção das rodovias estaduais; o selo Sisbi, para que as agroindústrias consigam vender seus produtos para todo o Brasil.
O ex-prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin, conduziu a reunião, por ter sido o último presidente. Ele reforçou a importância da associação na busca das pautas regionais. “Os problemas são quase todos os mesmos. E é aqui que vamos em busca da solução desses problemas”, ele agradeceu os colegas e os servidores da AMREC e desejou sucesso aos prefeitos que vão estar a frente da AMREC.

Jorge será o quarto prefeito de Orleans na presidência da AMREC e o 38º a ocupar o cargo de presidente. Antes dele foram Valmir José Bratti (2008); Jacinto Redivo (2012); e Marco Antonio Bortoncini Cascaes (2013).

Eleição na AMREC

A eleição na AMREC funciona num rodizio entre os partidos. No primeiro ano de mandato o partido com maior número de prefeitos. No caso o MDB, com cinco (Orleans, Balneário Rincão, Treviso, Lauro Muller e Cocal do Sul). No segundo ano o partido com maior número de prefeitos e assim sucessivamente. No caso PSDB e PP tem três prefeituras de casa, mas a soma da população favorece ao PSDB (Criciúma, Nova Veneza e Siderópolis), que deve assumir em 2022; o terceiro ano será do PP (Morro da Fumaça, Urussanga e Içara) e depois será o PSD, que tem a prefeitura de Forquilhinha.

Continue Lendo

Política

Em Brasília, Salvaro busca manutenção do Complexo Jorge Lacerda e a continuidade do Canal Auxiliar

Publicado

em

Ouça esta matéria

Depois de passar a terça-feira buscando recursos na capital do Estado, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, passou esta quarta-feira (13), na capital federal, também com agenda cheia de solicitações para projetos importantes para a cidade. Uma das reuniões foi no Ministério de Minas e Energia, onde foi dada continuidade na busca da manutenção do Complexo Termelétrico Jorge Lacerda. 

Em reunião com o ministro Bento Albuquerque, o prefeito argumentou os motivos da necessidade de continuidade do complexo para o Estado e para os municípios do Sul. “Ele é o ponto principal de toda uma cadeia produtiva de carvão mineral. Quase tudo que é produzido no Sul é encaminhado para a usina. O carvão também é a principal carga transportada pelas ferrovias e o setor carbonífero envolve mais de 20 mil empregos. Além disso temos a SATC, toda uma comunidade escolar que também é dependente do setor”, destacou o prefeito, que acompanhou o Grupo de Trabalho, formado por deputados estaduais, federais, senadores e o governador Carlos Moisés.

No encontro ficou definido que o grupo, que objetiva o desenvolvimento e o fortalecimento do setor energético do Sul, tem até 180 dias para analisar passivos tributários, passivos ambientais, viabilidade econômico-financeira e o programa para Uso Sustentável do Carvão Mineral. O relatório final deve ser apresentado em junho, quando serão dados os próximos passos para a continuidade do complexo de Capivari de Baixo.

Ainda em Brasília, Clésio Salvaro, acompanhado da deputada federal, Geovânia de Sá, e do secretário do Comitê Gestor, Vagner Espíndola Rodrigues, reuniu-se com o Secretário Nacional de Saneamento, Pedro Ronald Maranhão, para quem solicitou a extensão do Canal Auxiliar, após apresentar as etapas já executadas e os resultados positivos para o município, que resolveram históricos problemas de cheias na região central.

Pedro Maranhão elogiou a obra e os benefícios proporcionados e comprometeu-se em buscar recursos ainda para 2021, já que a Lei Orçamentária Anual não foi votada e aprovada. Ele também irá construir uma parceria junto com a deputada Geovânia, para, da mesma forma, buscar emendas de bancada para atender a solicitação. O secretário ainda colocou-se à disposição para ajudar no que for necessário para viabilizar a continuidade do Canal Auxiliar, dada a importância da obra para Criciúma.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com