Conecte-se conosco

Política

“Lula passará longa temporada em Curitiba”, afirma Dória

Publicado

em

Ouça esta matéria

Apontado como alternativa para o processo eleitoral de 2018, assediado por outros partidos e celebrado por muitos como novidade na política nacional, o Tucano João Dória Júnior concedeu entrevista nesta manhã a Rádio Difusora. O prefeito da capital paulista reafirmou que segue “prefeitando”. “Eleições de 2018 tem que ser tratadas em 2018. Sigo fazendo aquilo para qual fui eleito. Ser prefeito de São Paulo”.

Dória falou de Lula e disse que a era do ex-presidente está chegando ao fim, mas admitiu que ele ainda irá influenciar a eleição do próximo ano. “A era Lula creio que acabou, mas a do PT não. Mas ainda assim é preciso respeitar a história e sua influência política. Mesmo que Lula não seja candidato ele irá influenciar fortemente o eleitorado petista em favor do preposto que irá apresentar. Lula terá sua condenação, mas isso não implica no sepultamento do PT. Espero até que o partido melhore, que saia do campo da mentira, do mal para o campo ideológico, que eu não compartilho. Quem sabe o PT possa se reconstruir”.

Para o prefeito paulista Lula passará uma longa data em Curitiba. “Ele deve pagar pelos crimes que cometeu, mas quem define isso é a justiça e tenho certeza que a Justiça vai dar a punição necessária. Ele tem condenação em primeira instância e ainda tem outros oito processos. Por isso, o destino de Lula é uma longa temporada em Curitiba”, ressaltou Dória, que não

Para ele 2018 vai repetir o cenário de 2016 com o eleitor buscando algo novo para tentar apostar e confiar. “Vai ser o mesmo. O cenário será de busca pelo novo, alguém de centro, equilibrado. Foi o que prevaleceu na eleição para prefeitos em 2016 e que nos levou a vitória aqui em São Paulo. Isso vai prevalecer. Ou o novo ou pelo menos alguém com o discurso moderno”.

Dória, que reafirma não ser político, avalia que o Brasil, assim como São Paulo, também precisa de gestor. “Não quero me autovalorizar, mas a busca será essa. Brasileiro quer uma gestão moderna inovadora, que mesmo sem dinheiro busca ideias criativas para prestar serviço à população”.

Dória também falou sobre a economia.. “Estamos sentindo a economia melhorar. Temos perspectiva, algo que não tínhamos com o governo do PT. O brasileiro vai terminar o natal sorrido”.

Falou de programas de seu governo. “Temos programas como o corujão da saúde que leva gente humilde para ser atendida no Albert Einstein e reduzimos drasticamente a fila da saúde”.

Falou do PSDB já sem defender exclusivamente Geraldo Alckmin “Ele é um dos nomes. O PSDB é um grande partido com grandes nomes”.

E lembrou do convite de Salvaro.. “Não sei se conseguirei ir a Criciúma para participar da inauguração. Tenho uma estima grande pelo prefeito Clésio Salvaro e por Santa Catarina. Minha mulher é catarinense. Se não conseguir ir na inauguração do Paço, irei em outra oportunidade”

Política

Decretada a prisão domiciliar de Júlio Garcia

Publicado

em

Ouça esta matéria

O deputado Júlio Garcia foi preso nesta manhã pela Polícia Federal e levado para a sede da PF na Capital do estado onde presta depoimento. A prisão é desdobramento da Operação Alcatraz. A informação foi confirmada por César Abreu, advogado do parlamentar.

Segundo o advogado a prisão será domiciliar. A defesa também não vai se manifestar sobre o caso até ter mais informações sobre a decisão.

Batizada de “hemorragia” a nova fase da operação apura contratos formados com empresas do setor de tecnologia. Nas fases anteriores o deputado já declarou reiterada vezes não ter qualquer envolvimento com atividades ilícitas e que tem décadas de vida pública ilibada

Com informações da NSC

Continue Lendo

Política

Prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch, é o 38º presidente da AMREC

Publicado

em

Ouça esta matéria

O Prefeito de Orleans, Jorge Luiz Koch (MDB) tomou posse como presidente da Associação de Municípios da Região Carbonífera, em cerimônia ocorrida nesta quinta-feira à tarde (14/01). O prefeito de Orleans vai suceder o ex-prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin.

Em seu discurso de posse, o prefeito anunciou a apresentação da Unesc do plano de desenvolvimento regional, que deve acontecer no dia 28, final deste mês. “Temos que a missão de buscar as pautas positivas para nossa região. Os 12 prefeitos, mensalmente, vão se reunir aqui na AMREC e vão discutir aquilo que é importante”, afirmou o presidente da AMREC, que colocou a vacina contra a Covid como a primeira pauta.

“O Governo Federal e Estadual tem a responsabilidade. Mas se não dar resultado, a FECAM e a AMREC já estiveram no Butatan apresentando a carta de intenção de compra”, comentou Jorge. Ele ainda disse que a pauta da AMREC é enorme, pontuando sobre a cadeia produtiva do carvão; o projeto Recuperar, de manutenção das rodovias estaduais; o selo Sisbi, para que as agroindústrias consigam vender seus produtos para todo o Brasil.
O ex-prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin, conduziu a reunião, por ter sido o último presidente. Ele reforçou a importância da associação na busca das pautas regionais. “Os problemas são quase todos os mesmos. E é aqui que vamos em busca da solução desses problemas”, ele agradeceu os colegas e os servidores da AMREC e desejou sucesso aos prefeitos que vão estar a frente da AMREC.

Jorge será o quarto prefeito de Orleans na presidência da AMREC e o 38º a ocupar o cargo de presidente. Antes dele foram Valmir José Bratti (2008); Jacinto Redivo (2012); e Marco Antonio Bortoncini Cascaes (2013).

Eleição na AMREC

A eleição na AMREC funciona num rodizio entre os partidos. No primeiro ano de mandato o partido com maior número de prefeitos. No caso o MDB, com cinco (Orleans, Balneário Rincão, Treviso, Lauro Muller e Cocal do Sul). No segundo ano o partido com maior número de prefeitos e assim sucessivamente. No caso PSDB e PP tem três prefeituras de casa, mas a soma da população favorece ao PSDB (Criciúma, Nova Veneza e Siderópolis), que deve assumir em 2022; o terceiro ano será do PP (Morro da Fumaça, Urussanga e Içara) e depois será o PSD, que tem a prefeitura de Forquilhinha.

Continue Lendo

Política

Em Brasília, Salvaro busca manutenção do Complexo Jorge Lacerda e a continuidade do Canal Auxiliar

Publicado

em

Ouça esta matéria

Depois de passar a terça-feira buscando recursos na capital do Estado, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, passou esta quarta-feira (13), na capital federal, também com agenda cheia de solicitações para projetos importantes para a cidade. Uma das reuniões foi no Ministério de Minas e Energia, onde foi dada continuidade na busca da manutenção do Complexo Termelétrico Jorge Lacerda. 

Em reunião com o ministro Bento Albuquerque, o prefeito argumentou os motivos da necessidade de continuidade do complexo para o Estado e para os municípios do Sul. “Ele é o ponto principal de toda uma cadeia produtiva de carvão mineral. Quase tudo que é produzido no Sul é encaminhado para a usina. O carvão também é a principal carga transportada pelas ferrovias e o setor carbonífero envolve mais de 20 mil empregos. Além disso temos a SATC, toda uma comunidade escolar que também é dependente do setor”, destacou o prefeito, que acompanhou o Grupo de Trabalho, formado por deputados estaduais, federais, senadores e o governador Carlos Moisés.

No encontro ficou definido que o grupo, que objetiva o desenvolvimento e o fortalecimento do setor energético do Sul, tem até 180 dias para analisar passivos tributários, passivos ambientais, viabilidade econômico-financeira e o programa para Uso Sustentável do Carvão Mineral. O relatório final deve ser apresentado em junho, quando serão dados os próximos passos para a continuidade do complexo de Capivari de Baixo.

Ainda em Brasília, Clésio Salvaro, acompanhado da deputada federal, Geovânia de Sá, e do secretário do Comitê Gestor, Vagner Espíndola Rodrigues, reuniu-se com o Secretário Nacional de Saneamento, Pedro Ronald Maranhão, para quem solicitou a extensão do Canal Auxiliar, após apresentar as etapas já executadas e os resultados positivos para o município, que resolveram históricos problemas de cheias na região central.

Pedro Maranhão elogiou a obra e os benefícios proporcionados e comprometeu-se em buscar recursos ainda para 2021, já que a Lei Orçamentária Anual não foi votada e aprovada. Ele também irá construir uma parceria junto com a deputada Geovânia, para, da mesma forma, buscar emendas de bancada para atender a solicitação. O secretário ainda colocou-se à disposição para ajudar no que for necessário para viabilizar a continuidade do Canal Auxiliar, dada a importância da obra para Criciúma.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com