Conecte-se conosco

Economia

Presidente vai ao STF pedir a reabertura da economia

Publicado

em

Ouça esta matéria

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro e um grupo de ministros e empresários foram hoje (7) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para falar com o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, sobre a economia do país e a importância de flexibilizar a abertura do comércio, em meio às restrições das atividades e ao isolamento social causados pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o presidente executivo do Instituto Aço Brasil e coordenador da Coalizão Indústria, Marco Polo de Mello Lopes, os industriais estão enfrentando uma crise profunda de demanda ocasionada pelo fechamento do comércio. “Se pudesse resumir e fazer uma caracterização, a indústria está na UTI e, para sair, precisa que ocorram as flexibilizações, de maneira que roda volte a rodar”, disse, após o encontro com Toffoli.

Segundo Lopes, no mês de abril, houve queda de 50% nas vendas, em relação a março, e a indústria, de maneira geral, está operando com 60% de ociosidade. Ele explicou ainda que aqueles que estão operando seguem todos os protocolos de segurança e que isso pode ser estendido a outras atividades para que haja essa flexibilização.

Autoridades de saúde orientam a população e os governos a adotarem as medidas de isolamento e distanciamento social como forma de prevenção à disseminação do novo coronavírus. Como ainda não há vacina nem remédios comprovado cientificamente contra a covid-19, a orientação visa frear a transmissão do vírus para evitar que os sistemas de saúde fiquem sobrecarregados e consigam atender todos as pessoas que venham a ficar doentes. 

Colapso

De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, apesar dos programas do governo de crédito e auxílio, para proteção da renda das pessoas por três meses, talvez a indústria não consiga se manter com essa ociosidade e baixa demanda e a economia entre em colapso antes. “O alerta é importante. Embora haja proteção, o povo tenha o dinheiro na mão, daqui a 30 dias pode ser que comece a faltar nas prateleiras e desorganizar a produção brasileira e entrar em sistema de, não só de colapso economia, de desorganização social”, disse.

Marco Polo e industriais de vários setores se reuniram com Bolsonaro no Palácio do Planalto e foram caminhando até o prédio do STF, do outro lado da Praça dos Três Poderes. Além de Paulo Guedes, os ministros da Defesa, Fernando Azevedo, da Casa Civil, Walter Braga Netto, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, acompanharam o grupo.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Após ano de transformações, perspectiva para 2021 é de aceleração

Publicado

em

Ouça esta matéria

Parar uma empresa para repensar processos seria algo quase inimaginável até 2020, quando essa pausa foi obrigatória em muitas atividades. O período que poderia ser ocioso, por vez, foi convertido em uma oportunidade para transformações. E a agilidade alcançada em diferentes segmentos abriu margem para projetar com positividade 2021. “Tivemos um ano cheio de desafios, mas também de avanços”, lembra a presidente da Associação Empresarial de Içara, Adriana Mara de Oliveira. A avaliação da união de esforços dos últimos meses e as novas projeções foram pauta principal na reabertura do calendário de reuniões da diretoria nesta terça-feira, dia 19.
 
As projeções otimistas para 2021 são compartilhadas por unanimidade pela diretoria da Acii, formada por setores diferentes, que incluem comércio, indústrias e serviços. “Esperamos ainda mais agilidade com a digitalização que tivemos nos últimos meses”, indica a vice-presidente Jurídica da associação, Pâmela de Sá. “As pequenas empresas criaram alternativas e as grandes estão investindo”, acrescenta ainda o vice-presidente administrativo, Reginaldo Borges Fernandes. Já o vice-presidente de indústria, comércio e serviços, Joel Valentin Seldenreich, aponta as melhores taxas disponíveis no mercado para o crescimento empresarial.
 
As empresas e profissionais que conseguiram se adaptar, reduzir custos, elevar a eficiência e consequentemente aumentar o valor agregado já saíram na frente em 2021. Mas não podem estagnar. E para avançar ainda mais, a Associação Empresarial de Içara já atua na formação de uma nova agenda de ações que possam dar suporte para as empresas de Içara acelerarem ainda mais a transformação em busca de sustentabilidade, de inovações e para que também possam conquistar a ampliação do mercado.

Continue Lendo

Economia

Petrobras reajusta preço da gasolina em quase 8% nas refinarias

Publicado

em

Ouça esta matéria

A Petrobras reajustou o preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias em R$ 0,15. O novo valor será de R$ 1,98 para as revendedoras e entrará em vigência a partir desta terça-feira (19). O preço final aos motoristas dependerá de cada posto de combustíveis, que tem suas próprias margens de lucro, além do pagamento de impostos e custos com mão de obra.

“Os preços praticados pela Petrobras têm como referência os preços de paridade de importação e, desta maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo. No ano de 2020, o preço médio da gasolina comercializada pela Petrobras atingiu mínimo de R$ 0,91 por litro”, esclareceu a companhia.

Segundo a Petrobras, dados do Global Petrol Prices, referentes ao último dia 11, indicavam que o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 52º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 21,6% abaixo da média de US$ 1,05 por litro.

De acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), feito na semana entre os dias 10 e 16 de janeiro, o litro médio da gasolina comum no país custava R$ 4,572; o do diesel, R$ 3,685; o do etanol, R$ 3,202, e o botijão de 13 kg, R$ 76,50.

Continue Lendo

Economia

Pedido de isenção do IPTU pode ser feito até o dia 31 de março

Publicado

em

Ouça esta matéria

Os contribuintes de Criciúma já podem realizar o pedido de isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A documentação necessária deve ser apresentada no setor de Arrecadação da Prefeitura até o dia 31 de março. O benefício é um direito previsto por lei, para munícipes nas condições de baixa renda familiar, aposentados e pensionistas. Quem realizou o pedido em 2020, deve efetuar a renovação no setor. 

Áreas de preservação permanente, imóveis do programa ‘Minha casa minha vida’, imóveis que sejam sede de instituições de assistência de pessoas portadoras de doenças graves e imóveis alugados para instalação de templos religiosos de qualquer culto também são contemplados.

Para novos pedidos, o resultado da análise de documentação é informado por telefone em até 180 dias, pela Comissão de Processamento, Análise e Julgamento dos Pedidos de Isenção e Imunidade de Tributos, da Secretaria da Fazenda. Já as renovações, tem o parecer divulgado na hora.

Segundo o fiscal de rendas e tributos, Luiz Fernando Cascaes, a isenção precisa ser renovada no prazo, pois critérios como a renda familiar podem sofrer alterações. “Se em determinado ano a pessoa não conseguiu cumprir um dos critérios e teve o benefício negado, pode ser que no próximo, estando dentro das exigências, possa obter. E vice-versa”, declara.

Critérios para a concessão do benefício

A renda familiar prevista em lei é de até dois salários mínimos e aposentados ou pensionistas com mais de 65 anos de idade, que possuem renda familiar de até quatro salários mínimos.

O imóvel deverá ter área edificada de até 150m² em um terreno com até 600m². Deverá estar em nome do postulante à isenção, e este deve ser seu único imóvel na cidade, servindo exclusivamente para sua própria moradia.

Além disso, os aposentados e pensionistas não poderão ser sócios ou proprietários de empresas. Os documentos necessários para o requerimento podem ser consultados no site: www.criciuma.sc.gov.br.

Documentação para renovação da isenção

– Cópia da Carteira de Identidade e CPF

– Comprovante da isenção do ano anterior

– Comprovante de residência

– Comprovante de renda (de todos que residem na residência)

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2021 sulnoticias.com