“Estamos juntos na graça, na fé e no espírito”, afirma Dom Jacinto em missa de Nossa Senhora Mãe dos Homens

Araranguá

Missa aconteceu na manhã desta segunda-feira, feriado municipal em alusão ao dia da padroeira de Araranguá

O dia 04 de maio chegou. Essa data marca a festividade de Nossa Senhora Mãe dos Homens, padroeira de Araranguá, porém neste ano as celebrações estão acontecendo de uma forma totalmente diferenciada e inesperada. O dia de comemorações em honra à padroeira, iniciou cedo, com a colocação da imagem no átrio do Santuário, onde desde às 5h30, os devotos tiveram a oportunidade de realizarem seus momentos de oração diante da Mãe de Deus.

Em solene missa, presidida pelo bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inácio Flach, às 10h, a imagem adentrou o Santuário, junto da equipe litúrgica e festeiros, que com portas fechadas celebraram a missa votiva em alusão a Nossa Senhora Mãe dos Homens.

Na celebração, o bispo reforçou a unidade da Igreja em um momento de tantas dificuldades. “Meus irmãos, esse é um dia de muita alegria, onde celebramos essa festa tão famosa, a mais antiga da Diocese. Hoje infelizmente nem todo o povo está presente, mas estamos juntos na graça, na fé e no espírito, o que é fundamental para nós enquanto cristãos”.

Em sua homilia o epíscopo, falou que acredita que o povo vencerá todos os desafios impostos pelo coronavírus. “Eu tenho certeza que vamos vencer esse momento tão difícil. Em 172 anos estamos celebrando pela primeira vez desta forma tão restrita, mas nos alivia saber que a Igreja Católica está presente em tantos lares, levando a esperança para as inúmeras pessoas. Tenhamos fé, as coisas vão melhorar, a água se transformará em vinho”.

Ao fim da celebração uma homenagem foi feita pela equipe litúrgica do Santuário, onde crianças entraram com rosas, que representam o perfume de Maria para a Igreja.

A missa foi concelebrada pelos padres Maxssuél da Rosa Mendonça, Richardson de Souza, ambos do Santuário, bem como, pelo padre Daniel Zilli, da Paróquia Sagrada Família e acompanhada pelo diácono Marcos Legnani.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *