Conecte-se conosco

Política

Maracajá realizará leilão de veículos, maquinários e materiais recicláveis

Publicado

em

O quinto leilão público promovido pela Administração Municipal de Maracajá está agendado para o dia 6 de dezembro, a partir das 9h, no Centro de Eventos dos Jerivás, anexo ao Parque Ecológico Municipal Prefeito Thomaz Pedro da Rocha.

O evento tem como principal objetivo a alienação de equipamentos considerados inservíveis ou ineficientes. Adicionalmente, será ofertado um lote composto por aproximadamente 170 toneladas de materiais recicláveis, coletados ao longo do ano por meio da coleta seletiva de resíduos sólidos do município, graças ao empenho da equipe do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos Acendino José Capela.

Gisele Garcia Dal Pont, presidente da comissão do leilão, enfatiza que serão disponibilizados 40 lotes, abrangendo uma retroescavadeira, dois distribuidores de adubo orgânico, uma caminhonete ambulância, duas motonetas biz, além de materiais recicláveis como papelão, latas de alumínio, pets, vidros, polietileno de alta densidade (PEAD) e outros insumos.

As informações detalhadas sobre os materiais, acompanhadas de fotos ilustrativas, bem como as condições para participação, arremate presencial ou online, pagamento dos custos e demais orientações, encontram-se disponíveis no site do leiloeiro oficial em www.goldenbrazilleiloes.com.br.

Os 40 lotes foram avaliados em cerca de R$ 360 mil. O prefeito Anibal Brambila destaca que este será o quinto leilão público realizado pela Administração Municipal, e os recursos arrecadados serão direcionados para melhorias e obras no município, seguindo a prática dos leilões anteriores.

Continue Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Câmara de Cocal do Sul inaugura presença nas redes sociais para melhor comunicação com a população 

O Poder Legislativo passa a contar com perfis no Instagram e Facebook, além do trabalho de uma jornalista na comunicação com a imprensa.

Publicado

em

A Câmara Municipal de Cocal do Sul deu um passo significativo em direção à modernização de sua comunicação ao lançar oficialmente suas redes sociais, incluindo uma página no Facebook e um perfil no Instagram. Essa iniciativa vem preencher uma lacuna, já que o legislativo local era o único na Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC) que não contava com esses recursos.

A responsabilidade pela gestão e comunicação através dessas plataformas digitais e com a imprensa ficará a cargo da jornalista sul-cocalense, Ana Paula Nesi, que assume o cargo de Assessora de Comunicação da Câmara Municipal. Ana Paula traz consigo uma bagagem de conhecimento e experiência que promete fortalecer o diálogo entre a câmara e a população de Cocal do Sul.

O presidente da Câmara Municipal, Gilson Clemes, destacou a importância dessa iniciativa em um contexto em que as redes sociais e a imprensa desempenham um papel fundamental na disseminação de informações. “Em tempos em que as redes sociais e a imprensa são um dos principais recursos de comunicação e alcance à população, não podíamos mais esperar para atualizar o legislativo”, afirmou Clemes. Ele ressaltou ainda que esse projeto vinha sendo discutido desde o início do mandato e agora, finalmente, tornou-se realidade.

Com a presença nas redes sociais, a Câmara Municipal de Cocal do Sul espera ampliar sua transparência, aproximar-se ainda mais dos cidadãos e fornecer informações relevantes sobre o trabalho legislativo e as decisões que impactam a comunidade local. Essa iniciativa representa um avanço significativo na modernização do relacionamento entre a câmara e os cidadãos, promovendo uma comunicação mais acessível e eficaz.

Continue Lendo

Política

Passaporte de Bolsonaro é entregue às autoridades

Publicado

em

Está em posse da Polícia Federal o passaporte do ex-presidente Jair Bolsonaro, um dos alvos da Operação Tempus Veritatis, deflagrada nesta quinta-feira (8) pela Polícia Federal por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Segundo o advogado de defesa do ex-presidente, Fábio Wajngarten, a entrega ocorreu pouco antes do meio-dia. Em post publicado na rede social X, o advogado informa que o documento “já foi entregue para as autoridades competentes, antes das 12:00, em Brasília conforme determinação”.

Na sequência, o advogado lembra que “na única vez que o presidente Bolsonaro saiu do Brasil, num passado próximo, a convite do governo eleito da Argentina, os advogados peticionaram ao Supremo consultando e comunicando”.

Tanto Bolsonaro como ministros e militares integrantes de seu governo foram alvo da operação, suspeitos de terem atuado na tentativa de golpe ocorrida no dia 8 de janeiro de 2022. Entre os investigados estão o ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, o ex-ministro da Casa Civil general Walter Souza Braga Netto e o ex-ministro da Defesa general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

A operação é deflagrada após o ex-ajudante de ordens de Bolsonaro o tenente-coronel Mauro Cid ter fechado acordo de colaboração premiada com investigadores da PF. O acordo foi enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) e recebeu a homologação do STF.

Na decisão do STF que autorizou a operação, o ministro Alexandre de Moraes afirma que Bolsonaro teria colaborado para a preparação de uma minuta de decreto que tinha por objetivo viabilizar a execução de um golpe de Estado no país. O relatório cita também reuniões entre militares de alta patente, tanto da ativa como da reserva, na qual se debatia aspectos operacionais do golpe.

Reunião

A minuta de decreto “para executar um golpe de Estado”, foi entregue ao ex-presidente em 2022 pelo então assessor da Presidência para Assuntos Internacionais Filipe Martins, que foi preso preventivamente nesta quinta-feira, e pelo advogado Amauri Feres Saad, apontado como mentor intelectual do documento.

A PF afirma que Bolsonaro teria pedido alterações no documento para tirar os nomes de Mendes e de Pacheco. Em dado momento, a PF afirma que Moraes “foi monitorado pelos investigados, demonstrando que os atos relacionados à tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito, estavam em execução”.

Um dos eventos cruciais para as investigações, conforme aponta a PF, foi uma reunião convocada por Bolsonaro com a alta cúpula do governo federal e realizada em 5 de julho de 2022. No encontro, o então presidente teria cobrado aos presentes que se valessem de seus cargos para disseminar informações falsas sobre supostas fraudes nas eleições.

Um vídeo com a gravação da reunião foi encontrado em um dos computadores do ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, o tenente-coronel Mauro Cid, que fechou acordo de colaboração premiada com a PF, após ter sido preso preventivamente nas investigações sobre os atos golpistas de 8 de janeiro.

Continue Lendo

Política

Projeto que acaba com a saída temporária de presos será votado diretamente no Plenário

Publicado

em

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (7) o requerimento de urgência (RQS 02/2024) para a votação do projeto (PL 2253/2022) que acaba com a saída temporária de presos em feriados e datas comemorativas.

Hoje, o benefício é concedido para quem está no regime semiaberto, tenha cumprido 1/6 da pena se for reú primário ou 1/4 se reincidente e tiver bom comportamento. O relator, Flávio Bolsonaro (PL-RJ), rebateu críticas de que o fim do chamado saidão vai prejudicar a maioria dos condenados que cumprem as regras.

Ao lamentar a aprovação da urgência, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) defendeu critérios mais rigorosos para a concessão do benefício e não a sua revogação. Com a urgência, o projeto será votado pelo Plenário sem passar pela Comissão de Constituição e Justiça.

Continue Lendo

Mais vistos

© Copyright 2007-2024 sulnoticias.com